Cultura na UFRGS: exposições e intervenção marcam janeiro e fevereiro

Vivenciar as experiências e produções de um dos maiores artistas visuais do Estado; provocar reflexões e sensações através da fotografia de revelantes fotógrafos locais; explorar a história da universidade através da arquitetura e apreciar solo performances de piano: esta é a proposta de verão do Centro Cultural para todos e todas.

A dualidade da dureza e sensibilidade das obras de Xico Stockinger (1919-2009) envolvem os corredores do Centro Cultural, onde se encontram parte do acervo do artista plástico. A Ocupação Stockinger propõe uma imersão na vida artística e pessoal de Xico, adentrando inclusive nos bastidores da produção das esculturas e no cotidiano da casa onde Francisco passou seus últimos anos. Ilustradas com simplicidade e intensidade, as fotografias de Luiz Eduardo Robinson Achutti na mostra A matéria encantada – Xico Stockinger por Achutti eternizam e compartilham com o público a intimidade do escultor que completaria 100 anos em 2019. Uma experimentação imperdível para os amantes das artes visuais locais!

Para aqueles que simpatizam com a fotografia, o Centro reserva duas exposições com propostas distintas, mas igualmente interessantes e singulares. Rochele Zandavalli percorre temáticas sobre o corpo feminino e a desconstrução da estética da vida e da morte em Nosso Lugar ao Sol, ousando nas fotografias com estilo onírico e ressignificando a técnica, com desenhos, pinturas e gravuras. Já Luiz Carlos Felizardo convida o público para uma viagem onde percorre com a fotografia diversos lugares do mundo através do seu olhar. Luiz Carlos Felizardo: O Desenho da Imagem, com curadoria de Alexandre Santos, reúne experiências e trajetórias nos 70 anos de vida do fotógrafo, ressaltando a beleza da sua obra com a marca conhecida do artista: o olhar em preto e branco.

A música também marca presença no Centro, nos meses de janeiro e fevereiro. O projeto Solo Piano promove pequenas apresentações de piano, na sala central do prédio, no espaço Figueira. A próxima performance fica por conta da musicista Rebecca Rodrigues, no dia 29 de janeiro, às 12h30. No mesmo espaço, a exposição de bonecas de Lia Menna Barreto é outra atração imperdível. A artista realizou uma intervenção no Dia da Cultura na UFRGS, em 7 de dezembro, cortando bonecas e pendurando-as em um varal instalado nas dependências do Centro Cultural, tornando o ambiente ao redor inspirador para os visitantes.

Outra intervenção realizada no mais moderno equipamento cultural da UFRGS é o projeto Grafite de Giz. A última obra realizada foi coordenada pela artista visual Helena Kanaan, e está exposta no saguão do Centro Cultural. A intervenção feita também no Dia da Cultura na UFRGS homenageou o centenário da Escola Bauhaus. 

Além das mostras e intervenções, o próprio prédio do Centro Cultural é atração nesse verão. O edifício histórico, onde antigamente concentrava-se o Instituto de Química, foi restaurado pelo Setor de Patrimônio Histórico da Universidade, em 2015. Promovendo conforto e acessibilidade, a reforma trouxe um ar moderno para a construção, sem perder as características estruturais da arquitetura da década de 1920. Hoje, revitalizado, o Centro Cultural recebe visitas guiadas. Para conhecer o local fazendo uma visita guiada, agende pelo telefone 51-33081980, pelo email centrocultural@ufrgs.br ou pelo site oficial do Centro Cultural.

Conheça as exposições do Departamento de Difusão Cultural

Centro Cultural

(Rua Eng. Luiz Englert, 333 – horário de funcionamento de verão: de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 13h)

Salão de Festas da UFRGS

( Av. Paulo Gama, 110 –  2º andar do prédio da Administração Central, na Reitoria | horário de funcionamento no verão: de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 13h)

Sala Fahrion 

( Av. Paulo Gama, 110 –  2º andar do prédio da Administração Central, na Reitoria | horário de funcionamento no verão: de segunda-feira a sexta-feira, das 9 às 13h)

Deixe uma resposta

X