O projeto Esquinas – ciclo de debates debate no próximo dia 26, quarta, às 19h, questões ligadas à segurança alimentar. O tema ganha relevância num momento em que, em razão da pandemia, se vê o aprofundamento da desigualdade e desemprego em massa. O Brasil, também por causa dessa crise, volta a figurar, após mais de uma década de ausência, no Mapa da Fome Global da ONU. Mais de 5% dos brasileiros e brasileiras vivem em situação de insegurança alimentar, conforme declaração dada por Daniel Balaban, diretor do Programa de Alimentos das Nações Unidas em entrevista recente

Diante disso surgiu a campanha UFRGS Contra a Fome, encabeçada pelo Núcleo de Estudos Afro-brasileiros, Indígenas e Africanos (Neab/UFRGS), e que tem trabalhado no sentido de arrecadar doações de alimentos e ajudar a população em situação mais vulnerável. O Esquinas, por isso, reúne três especialistas no tema para dialogar com essa iniciativa.

Mediado pelo jornalista Felipe Ewald, o debate recebe a presidente do Fonsanpotma (Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Matriz Africana), Regina Barros Goulart Nogueira ou Kota Mulanji, como se define pela tradição bantu africana; Paulo Niederle, professor do Programa de Pós-Graduação da UFRGS em Desenvolvimento Rural; e a doutoranda do mesmo PPG e membro do NEAB-UFRGS (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Africanos), Patrícia Gonçalves Pereira. A live será transmitida pelo canal do YouTube da TV UFRGS e faz parte da campanha ‘UFRGS Contra a Fome’, liderada pelo NEAB.

O evento é organizado pelo Jornal da Universidade, ILEA (Instituto Latino-Americano de Estudos Avançados), Departamento de Difusão Cultural e Centro Cultural da UFRGS e conta com o apoio da UFRGS TV

Convidados

  • Kota Mulanji (ou Regina Barros Goulart Nogueira) – presidente do Fonsanpotma (Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povo de Matriz Africana) e doutoranda em Biomedicina pelo Instituto Universitário Italiano de Rosário (Argentina). Mulanji foi secretária-adjunta de Saúde em Gravataí-RS e coordenou, à frente da Fonsanpotma, o Plano Nacional de Desenvolvimento dos Povos Tradicionais de Matriz Africana, além de ter atuado na construção de planos locais em São Leopoldo, Capão da Canoa, Guaíba e Rio Grande, Embu das Artes-SP e Carapicuíba-SP.
  • Paulo André Niederle – professor do PPG em Desenvolvimento Rural e atual coordenador do PPG em Sociologia da UFRGS. Niederle é doutor em Ciências Sociais e mestre em Desenvolvimento Rural. Atualmente, também é coordenador do Observatório das Agriculturas Familiares Latino-Americanas (AFLA-UFRGS-UNILA).
  • Patrícia Gonçalves Pereira – doutoranda no PPG em Desenvolvimento Rural da UFRGS, é membro do LUTA (Laboratório Urgente de Teorias Armadas) do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Africanos (Neab/UFRGS). Ativista na Frente Quilombola, compõe o Conselho Diretor do Núcleo Amigos da Terra Brasil.

Esquinas – ciclo de debates: Segurança Alimentar

 

Deixe uma resposta

X