Feira gráfica Quadrúpede tem dezenas de expositores: veja como foi o primeiro dia

A Feira Quadrúpede, projeto selecionado do Edital nº 001/2018, começou nesta sexta-feira, 17, com a presença de quadrinistas, editores, zineiros e artistas visuais. O segundo andar do Centro Cultural tornou-se um imenso espaço de arte, no qual xilogravuras, fotografias e aquarelas misturavam-se e criavam um momento de troca entre artistas e visitantes.

Confira abaixo o que contaram alguns dos expositores que estiveram na Quadrúpede hoje e que também estarão neste sábado, 18 de maio, das 10h às 19h, no Centro Cultural da UFRGS, quando a feira encerra suas atividades.

Vitória Vieira é estudante de artes visuais da UFRGS.

A Feira Quadrúpede é a primeira feira que Vitória Vieira participa como artista. Ela, que estuda artes visuais na UFRGS, conta que a temática que mais aborda em suas produções é o feminismo e as questões LGBT. “Fiquei sabendo sobre a feira por meio de um monitor do Instituto de Artes e me inscrevi. Quero muito, a partir de agora, começar a expor mais meu trabalho”, contou Vitória.

Mitti Mendonça é artista e desenvolve o projeto Mão Negra Resiste.

Mitti Mendonça, por outro lado, conta que seu trabalho parte da ideia da memória e da liberdade. A artista transita entre várias formas de expressão – desde o bordado até o zine, e busca resgatar e compreender sua própria história e de sua família. “São projetos que falam também sobre minhas vivências como mulher negra”, explica Mitti.

Joe Nicolay é fotográfo e é expositor assíduo das feiras gráficas de Porto Alegre.

Artista visual, Joe Nicolay trabalha a fotografia permeando as temáticas da identidade e da diferença. Ele conta que acredita muito em feiras como a Quadrúpede, pois são oportunidades para os próprios artistas conhecerem outros trabalhos e propostas. Comentou, ainda, que ficou feliz com a diversidade de origens dos participantes da feira.

Deixe uma resposta

X