Grafite de Giz: homenagem às mulheres transcende o feminino – as lutas e as diferenças também unem

A homenagem do Departamento de Difusão Cultural a todas as mulheres tomou forma nesta quarta-feira, 04. O painel que dá as boas-vindas aos frequentadores do Centro Cultural inaugurou nesta semana a segunda temporada do projeto Grafite de Giz. Com curadoria de Laura Castilhos, a primeira edição foi protagonizada pela artista Aline Daka, que escolheu as mulheres, com suas diferenças e universalidades, para tematizar a obra. A exposição estará disponível para visitação até o dia 30 de abril, quando o artista Dudu Sperb dará continuidade ao projeto.

A ilustração que celebra o universo feminino carrega, também, um segundo tema, o qual nomeia a arte. As Migrantes é uma proposta de agrupar as mulheres, ao contrário da cena comum atual de segregação e preconceito. Independente de suas nacionalidades, culturas e etnias, o espaço da arte permite integração, dimensiona Aline em entrevista.

A união feminina foi dinamizada na própria elaboração do desenho, com a autoria de quatros mulheres: Laura Castilhos, professora do Instituto de Artes da UFRGS, Aline Daka, ilustradora, além das estudantes de Artes Visuais da UFRGS, Luisa Crepaldi e Valentina Steinmentz. O compartilhamento não se limita às autoras. No dia 09 de março, data da abertura oficial da obra, Aline dará uma aula sobre o vínculo da arte com a educação, e repartir suas heranças de conhecimento.

Além do Grafite de Giz, a artista realizou, no dia 02, a intervenção Tenda das Ficções nas escadarias do Centro Cultural. O trabalho integra a homenagem ao Dia Internacional da Mulher e contou com textos da poetisa Ana Cristina Cesar. Aline Daka receberá alunos e demais interessados no dia 9 de março, às 14h, para falar sobre a obra no saguão do Centro Cultural da UFRGS. 

Deixe uma resposta

X