Sexta Degrau volta em 10/05 às escadarias do Centro Cultural

Após um fim prematuro da última edição do evento devido à chuva – no início de abril, o Sexta Degrau volta dia 10/05, às 18h, novamente com a banda Guará. Em conjunto à apresentação, teremos mais uma edição da feira do CADe – Centro Acadêmico do Design da UFRGS, onde alunos irão expor seus trabalhos de arte gráfica para comercialização.

Sobre o Sexta Degrau

O Centro Cultural é um espaço ainda novo, em constante construção e reinvenção. Dar vida a este lugar é um desafio que requer um olhar criterioso e criativo, buscando trazer diferentes movimentos para dentro deste local.Parte deste processo envolve também atentar para as particularidades do espaço; o prédio, construído em 1924 e recém revitalizado, possui uma grande importância arquitetônica, compondo os cenários imagéticos que ficam na memória de todos que vêm a este bairro.Construir uma programação que faça jus a este lugar requer uma boa dose de experimentação. Com isso em mente, nasceu, fruto de uma parceria entre o Departamento de Difusão Cultural e o Instituto de Artes, o Sexta Degrau. Explorando a escadaria do Centro Cultural – espaço pouco evidenciado, posto que se localiza nos “fundos” do prédio -, o objetivo do projeto é construir um ambiente de convivência através da arte e da cultura, promovendo espetáculos musicais e, em conjunto, uma feira artística e outros projetos que dialoguem.Partindo desta premissa, procuramos montar uma programação pautada por alguns elementos norteadores, como a valorização da cena independente, experimentação, construção coletiva e compartilhamento.

Sobre a Guará

A Guará é o encontro de jovens músicos compositores da cena independente de Porto Alegre/RS. Com uma proposta de antropofagia musical, a alcateia traz um eco tropicalista misturando ritmos brasileiros com funk americano e rock progressivo/psicodélico. Em divulgação do single “Sem Hora Pra Voltar”, se preparam para lançar seu primeiro EP no próximo semestre. As composições exploram temas pessoais, sociais e políticos, desde relações estabelecidas na sociedade contemporânea a temas sociais como o descaso com o meio ambiente, a violência contra a mulher e o êxodo rural. Na poética dos guarás há também espaço para assuntos sentimentais e existencialismos, tão caros a nós.
O nome da banda faz referência ao lobo-guará, maior canídeo na América do Sul, animal que apesar do porte e da aparência é inofensivo ao ser humano. A Guará é composta por: Carlo Gianluppi (bateria), Duda Raupp (guitarra, teclas e vozes), Gabriel Campão (guitarra e vozes), Rodrigo Hirsch (vocal) e Wolf Peters (baixo).

Sexta Degrau #3 – Guará
Dia 10/05, das 18h às 22h
Escadarias do Centro Cultural da UFRGS.

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram
X