A Editora

Criada em 19 de março de 1971, a Editora da UFRGS é hoje um órgão suplementar vinculado à Pró-Reitoria de Coordenação Acadêmica (PROCAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Está entre as mais importantes editoras acadêmicas brasileiras e já publicou centenas de títulos ao longo de sua história, muitos deles premiados em instâncias do universo cultural e científico local e nacional.

É sócia-fundadora da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (ABEU) bem como da Câmara Rio-Grandense do Livro, fazendo-se presente em todas as edições da Feira do Livro de Porto Alegre.

Atualmente a Editora da UFRGS oferece ao público seus livros físicos e digitais por intermédio do seu canal virtual de distribuição (livraria.ufrgs.br). No caso dos livros digitais a distribuição está orientada por uma política de acesso aberto, mantida com o apoio do Repositório Digital da Universidade – LUME e com o portal SciELO Livros.

Política Editorial

Na condição de editora universitária ligada a uma instituição pública, a Editora da UFRGS está aberta a propostas de livros com perfil acadêmico (científico ou artístico), de todas as áreas do conhecimento, provenientes de professores e pesquisadores da UFRGS ou de outras instituições de ensino superior e pesquisa nacionais e internacionais.


Como estratégia de promoção de consistência do catálogo, a Editora da UFRGS promove regularmente editais para a recepção de novas propostas e estimula a publicação em suas Séries, as quais contam com coordenações e comitês científicos com relativa autonomia editorial e são, igualmente, inauguradas ou atualizadas por meio de editais. No caso das Séries as propostas de novas obras podem ser encaminhadas diretamente às coordenações.


Todas as propostas de publicação recebidas pela Editora da UFRGS, seja por meio dos referidos editais ou a partir de indicação das coordenações das Séries, são cadastradas, avaliadas pelo corpo técnico da editora e – salvo se apresentarem incorreções formais significativas ou visível falta de consistência – são submetidas à análise do Conselho Editorial. Uma vez apreciadas, podem ser ainda encaminhadas a pareceristas externos, especializados na área de conhecimento em questão. Caso sejam aprovadas, celebra-se o devido contrato e as propostas entram em processo de edição.


A editora reserva-se o direito de submeter a pareceristas por ela indicados mesmo aquelas obras que já tenham recebido pareceres favoráveis ou recomendações para publicação por parte de outras entidades.


Cabe à editora decidir sobre coedições que venham a ser propostas pelos autores.

A editora não cobra valores dos autores. Por este motivo não fornece orçamentos referentes ao processo de produção das obras para fins de processos licitatórios ou afins.


Apoios ou patrocínios são aceitos e devem ser provenientes apenas de instituições. A editora não aceita colaborações financeiras de pessoas físicas e os aportes de recursos para auxílio no processo editorial não garantem aprovação da obra submetida à análise.


A existência de recursos institucionais para a publicação de uma obra aprovada tampouco implica sua priorização na ordem de lançamento dos títulos, a qual é estabelecida pela Direção da Editora levando em conta o planejamento de lançamentos desenvolvido em articulação com os profissionais de comunicação e do Setor de Distribuição e Comercialização.


A editora somente disponibilizará seu ISBN para obras que tenham atendido aos critérios editoriais formalmente expostos e tenham recebido aprovação de pareceristas por ela indicados, independentemente de o proponente oferecer recursos para a publicação.


Cabe à Editora decidir a oportunidade da reimpressão ou reedição de uma obra. No caso de reedição, o texto deverá estar atualizado substantivamente em relação à versão anterior.


Por ocasião da apresentação do original, o proponente deverá justificar a reedição e detalhar as atualizações realizadas.


Como forma de retribuição pela cessão de direitos autorais patrimoniais, a Editora da UFRGS privilegia o formato contratual de pagamento de 10 % do total anual apurado das vendas. Nos casos em que a obra tenha qualquer impedimento para comercialização, este formato pode ser adaptado para 10 % do volume de tiragem em exemplares físicos.


Livros eletrônicos (e-books) estão contemplados nos formatos de distribuição da Editora e, nestes casos, a modalidade será de acesso aberto (distribuição gratuita), sempre por intermédio do Lume, o repositório institucional da UFRGS, ou da plataforma SciELO Livros.