Coletânea de ensaios aborda a constituição e conservação dos acervos literários

O livro digital Matérias da memória, de Maria da Glória Bordini, publicado pela Editora da UFRGS, traz exemplos que decorrem de fontes encontradas no acervo literário de Erico Verissimo.

Da constituição e conservação dos acervos literários depende não só a geração de novas possibilidades de estudo literário, mas, muitas vezes, a permanência de um autor na memória e nas leituras do público. O trabalho de acervo é bifronte: uma de suas faces está voltada para o passado e a memória; a outra, para o futuro e a inovação.

O livro Matérias da memória, de Maria da Glória Bordini, se deve a uma experiência desenvolvida no Sul do Brasil, em torno de seu romancista mais mundialmente conhecido, Erico Verissimo. Partindo da preservação de sua documentação literária, outras iniciativas vieram à luz, e uma série de estudos e eventos acadêmicos, que envolveram muitos pesquisadores, docentes e discentes universitários de todo o país, deu corpo à expansão de tecnologias de gestão e difusão do que veio a ser chamado de “acervo literário”. O conjunto de trabalhos produzido por esse empreendimento memorial ultrapassa os limites desta coletânea, interessada em expor algumas das facetas da investigação de acervos, dirigida a várias áreas dos estudos sobre literatura.

A existência de acervos literários, coleções que reúnem tais multiplicidades com fins de preservação, propõe outra história, não canônica, não voltada para a origem ou a confirmação, mas para a poiésis, o fazer criativo, tanto de parte do autor como de seus leitores, dos fabricantes do livro e de seus disseminadores, sempre inaugurando começos e suplementos e trazendo à cena questões teóricas como a nostalgia da origem, o preservacionismo, a produção da subjetividade, a crítica biográfica, a memória individual e cultural, a problematização do cânone.

Esta coletânea de ensaios se organiza, pois, pelos pressupostos de abertura da obra literária, da sua não centralidade e autossuficiência, da integração de múltiplos saberes para compreendê-la e interpretá-la, considerando-a nos seus inter-relacionamentos com a biografia do autor, com seus contextos de produção e leitura e suas dimensões nos diferentes espaços geoculturais e históricos. Os exemplos decorrem todos de fontes encontradas no acervo literário de Erico Verissimo. Espera-se que colabore com os esforços envidados por tantos pesquisadores que se voltam para os arquivos em busca de matéria de primeira mão para suas investigações.

O livro digital Matérias da memória, de Maria da Glória Bordini está disponível para download em www.lume.br > Acervos > Editora da UFRGS.

Sobre a autora

Maria da Glória Bordini é doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e atua como colaboradora convidada do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Organizou o acervo literário de Erico Verissimo e o antigo Centro de Memória Literária/PUCRS, hoje Delphus. É bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).