Resolução nº 02/2001

Elaboração de dissertação de mestrado profissional

A Comissão de Pós-Graduação da Escola de Administração, em reunião do dia 14 de março de 2001, amparada na legislação em vigor (em referência), e tendo em vista definir o escopo de atuação dos alunos e dos professores orientadores nas atividades de elaboração de dissertação de mestrado profissional inerentes ao diploma de Mestrado em administração – modalidade profissionalizante (ou, como chamado em nosso Programa, ‘Mestrado para Executivos’), bem como definir claramente o que pode constituir uma dissertação de mestrado profissional,

R E S O L V E:

Todo mestrando dos cursos profissionalizantes deve apresentar trabalho final que demonstre domínio do objeto de estudo e capacidade de expressar-se lucidamente sobre ele, para tal, defendendo – nas condições do regimento – uma proposta e depois uma versão final, definitiva, do dito trabalho, o qual, de acordo com a natureza da área e os fins do curso ou projeto em si, deve ser feito sob a forma de dissertação, projeto, análise de casos, realização de survey, desenvolvimento de instrumentos, procedimentos ou protótipos, entre outras formas; cabendo à banca examinadora dar seu parecer favorável, quando da defesa e apresentação da proposta de trabalho em si (fase intermediária do processo).

Deste modo, cabe ao aluno, em harmonia com seu orientador e coordenação da turma, definir o objeto e a forma em si do trabalho, o qual deverá ser submetido à apreciação por meio de banca pública de proposta, e, depois de realizado o proposto, defendido por meio de banca pública; em prazo compatível, e segundo as regras vigentes no Regimento interno do Programa.
Preferencialmente, pela experiência que se tem tido oportunidade de vivenciar, o trabalho deve ser voltado para problemas relevantes de organização ou setor ao qual o aluno esteja fortemente vinculado; isto de forma que o tempo destinado à efetivação do trabalho final em si seja facilitada no seu dia a dia profissional.
Os trabalhos finais terão uma orientação geral para toda a turma, através da organização da disciplina específica de Métodos e de Laboratórios de Pesquisa; além disto, cada aluno receberá uma orientação específica do professor orientador especialmente designado para tal, complementada com a ação de tutorias e do Núcleo de Suporte à Orientação.
Em caráter transitório, esta definição é válida para os alunos a partir da turma 2001; todos alunos de turmas anteriores (1998, 1999, 2000 e Sebrae/RS) podendo optar ou não pelo adequado uso de tal definição, bastando, para tal, encaminhamento pertinente via orientador e coordenação de turma.
Referências:

letra “d”, artigo 2º, Portaria n.º 80, de 16 de dezembro de 1998, Conselho Superior da Capes
Resolução 01/95, Portaria n.º 47, de 17 de outubro de 1995, Conselho Superior da Capes
Projeto do Mestrado para Executivos, processo 23078.024937/97-14, aprovado pela Reitoria da UFRGS, 26 de março de 1998
Regimento do PPGA/EA/UFRGS, artigo 35, inciso V.

Porto Alegre, 06 de março de 2001.