junho 11th, 2010

Divisórias de gesso acartonado

O uso de divisórias internas em gesso acartonado vem sendo mais freqüente na indústria da construção local, principalmente por suas características de construção rápida e com pouco desperdício, fazendo parte dos recursos de construção seca, ou dry-wall. As divisórias são montadas sobre uma estrutura leve de metal, chamada correntemente por seu nome original de framing, fixados no piso e no teto da construção.

TÉCNICA

Primeiramente é realizada a marcação da posição das paredes, utilizando um cordão impregnado de tinta em pó vermelha, através de um processo que é conhecido popularmente por “bater o fio”. Este consiste em esticar o cordão, que foi fixado em dois pontos demarcados nas suas extremidades e deixá-lo bater contra a superfície, marcando, assim, uma linha reta por onde se alinhará o perfil metálico.
Abaixo disponibilizamos um vídeo, que demonstra o processo de “bater o fio” para marcação de um forro de gesso, onde a técnica é a mesma:

Após a marcação, os perfis são fixados no piso, iniciando o processo de construção do framing, com o auxílio de uma pistola.  A perfuração para passagem de tubulação é realizada nessa etapa.

Montada a estrutura, as placas de gesso acartonado são fixadas sobre os montantes metálicos. É possível encontrar diferentes tipos de placas específicas para diversas áreas da edificação; além das placas normais, há placas resistentes à umidade e ao fogo, bem como placas de menor espessura para paredes curvas.

CONFORTO ACÚSTICO

O desempenho acústico de uma parede de gesso acartonado simples é inferior a uma parede de alvenaria. Contudo, é possível aumentar a eficiência das divisórias preenchendo o vazio da estrutura de alumínio com material isolante, sendo o mais comum a lã mineral.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens do aluno Gabriel Giambastiani

This work is licensed under GPL - 2009 | Powered by Wordpress using the theme aav1