junho 19th, 2015

ALVENARIA RACIONALIZADA: PRIMEIRA FIADA

A correta execução da primeira fiada da alvenaria racionalizada garante a qualidade dos serviços subsequentes.

Inicialmente deve ser feita uma limpeza superficial no pavimento, removendo-se resíduos de todas as superfícies (Figura 1). É necessário, ainda, lavar e escovar as estruturas quando foi utilizado qualquer tipo de desmoldante nas fôrmas.

Antes de executar a primeira fiada de alvenaria, deve ser instalada a linha de vida e removido o guarda-corpo de proteção, após a completa instalação da linha de vida suspensa. Neste caso específico, não foram observadas as recomendações de segurança.

São utilizados chapisco e telas metálicas eletrossoldadas para solidarizar e permitir uma perfeita aderência entre a alvenaria e as estruturas de concreto armado. O chapisco deve ser efetuado no mínimo 3 dias antes do início da alvenaria (tempo de cura). Posteriormente, são fixadas as telas metálicas.

A alvenaria de vedação segue a racionalidade de um projeto de coordenação modular. Deve-se obter as coordenadas exatas do ponto de lançamento inicial. Para tal, instala-se uma linha guia de nylon (Figura 2), que serve como orientação para a fixação de um bloco referencial e pelo qual se nivelarão todos os blocos da primeira fiada (Figura 3). O posicionamento deve ser conferido, com o auxílio de uma régua metálica (Figura 4).

Esse bloco referencial deve ser lançado inicialmente, nos extremos de panos de paredes, vãos de portas, e nas intersecções entre as paredes.

Após, são fixados com argamassa de assentamento na laje (Figura 5 e 6), e em seguida os vãos entre eles são preenchidos com blocos (Figura 7), assegurando-se uma distribuição com intervalo regular. O alinhamento é conferido novamente com uma régua metálica, garantindo a planicidade da primeira fiada (Figura 8).

Com o processo de assentamento finalizado (Figura 9 e 10), o excesso de argamassa é removido, podendo dar início ás fiadas subsequentes.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Caroline Bariviera.

abril 14th, 2015

Alvenaria estrutural

Utilizada como alternativa às estruturas convencionais de concreto  armado, funcionando ao mesmo tempo com estrutura e vedação, a  alvenaria estrutural proporciona economia, segurança, qualidade e  rapidez.

No caso observado, houve a racionalização do sistema, através um projeto de modulação dos blocos (figura 1), prevendo suas amarrações, passagem de instalações, eliminando o desperdício da quebra dos elementos e aumentando a produtividade do serviço.

O projeto empregou blocos, meio blocos, e blocos e meio, e peças especiais, como bolachas, blocos caixa de luz, e blocos canaletas, com a resistência adequada à sua finalidade. Esses blocos são unidos com cordões de argamassa, aplicados com canaleta (figura 2).

Na elevação da alvenaria deve-se utilizar linha-guia (figura 3), régua de nível (figura4) e esquadro, a fim de manter o nível e prumo.

Na amarração de paredes sem função estrutural, utilizam-se telas metálicas eletrossoldadas inseridas nas juntas horizontais da alvenaria a cada duas fiadas (figura 5).

Alvenaria suporta apenas a compressão. Auxiliando na tração causada pela ação do vento são utilizadas pilaretes, com barras inseridas no vazado dos blocos (figura 6), e preenchidas com groute (figura 7). Para garantir o completo preenchimento, são feitas janelas de inspeção (figura 8) na base, e na sexta fiada. A frequência dos pilaretes é calculada, e apresentada no projeto de modulação das paredes.

Na execução de contra verga, verga, e cinta de amarração, são utilizados blocos canaletas, inserindo uma pequena treliça dentro do bloco, e preenchidos com groute (figura 9).

Por possuir grandes dimensões, a execução das torres prevê a inserção de uma junta de dilatação (figura 10 e 11), para que estas possam se movimentar sem transmitir esforços entre si.

 

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Laysla Adrielly.

 

setembro 19th, 2012

Alvenaria Estrutural Parcialmente Armada – Blocos de Concreto Pré-moldados

Em um projeto que utiliza alvenaria estrutural com blocos de concreto, a construção deve incorporar conceitos de racionalização construtiva – coordenação modular e compatibilização de projetos – para obter aumento da produtividade, garantia de qualidade, redução de desperdício e otimização de custos. Na obra observada também foram adotadas medidas de controle tecnológico, como no uso da argamassa e do bloco de concreto com resistência adequada para cada pavimento executado, sendo descartados blocos quebrados ou com má aparência visual. Foram utilizados outros elementos pré-moldados adaptados à modulação dos blocos e já previstos no projeto de alvenaria. Os operários dispunham de uma pasta com as elevações de todas as paredes a serem executadas e a planta da primeira fiada. A sequência de atividades para execução de uma parede consiste em:

1 – Marcação de eixos utilizando abas de ferro fixadas nas lajes.

2 – Assentamento de blocos estratégicos (encontros de paredes e limites de aberturas).

3 – Execução da primeira fiada com o auxílio do projeto de alvenaria, para verificar vãos, medidas, e outros itens necessários. Nas extremidades e junções os blocos serão armados e grauteados conforme o projeto de alvenaria.

4 – São elevados os ‘castelos’ (alvenarias escalonadas) nas extremidades do vão até meia-altura, sempre verificando prumo, nível e alinhamento.

5 – É executada a elevação das paredes até 1,2 metros, fazendo o fechamento dos vãos entre os ‘castelos’ e utilizando fio de nylon para garantir alinhamento e nível a cada fiada.

6 – São verificados alinhamento e prumo de todos os elementos, e colocadas as barras de aço dentro dos blocos ‘canaleta’, que são preenchidos com graute.

7 – As paredes são elevadas por completo e é feita uma verificação geral da altura e do nível, para então colocar as barras de aço e finalizar a parede grauteando as células restantes.

8 – São utilizados blocos ‘canaleta’ na penúltima fiada para receber graute e funcionar como cinta de amarração.

 

Observações:

– Nesta obra, foram utilizados blocos cerâmicos na espera para o ar condicionado tipo ‘janela’, como forma de obter uma alvenaria mais esbelta, bem como de placas de concreto pré-moldadas para fechamento de vãos fora do padrão.

– Quando as paredes não possuem uma amarração direta, são usadas telas metálicas para solidarizar paredes concorrentes.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Taise Brusamarello

This work is licensed under GPL - 2009 | Powered by Wordpress using the theme aav1