junho 14th, 2013

Construção de verga em alvenaria autoportante de tijolos maciços

Alvenaria autoportante é o sistema em que a alvenaria tem função estrutural, dispensando a construção de vigas e pilares. É usualmente executada em construções mais simples, com poucos pavimentos. Na obra analisada, é utilizada a alvenaria autoportante com tijolos maciços e foi acompanhada a execução da verga de uma porta.

Primeiramente é instalada uma base de madeira para suportar os tijolos até a cura do cimento. Em seguida, esta é nivelada, tendo por referência uma linha de nylon, presa com pregos nas duas extremidades da porta para assegurar o alinhamento, que é muito importante nesse caso de alvenaria estrutural.

Os tijolos são assentados sobre a base de madeira com uma argamassa de cimento e areia, sobre uma ferragem leve, constituída de duas barras de aço de pequeno diâmetro (6mm), que absorve o esforço de tração. A ferragem deve ultrapassar o vão da porta em cerca de 30 cm. Após a cura da argamassa, é retirada a forma de madeira.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens do aluno André Recamonde Thies.

setembro 28th, 2011

Sistemas de Protensão

A protensão pode ser definida como o artifício de introduzir, em uma estrutura, um estado prévio de tensões, de modo a melhorar sua resistência e seu comportamento, sob ação de diversas solicitações.

Em uma das obras acompanhadas no primeiro semestre de 2011, foi evidenciada uma solução tecnológica diferente do usual em Porto Alegre, o uso de um sistema protendido. Em conversa com o responsável da obra, a utilização dessa tecnologia foi justificada com base nos seguintes argumentos:

– Permite vencer vãos maiores;

– Permite maior pé direito;

– Permite maior verticalidade das aberturas;

– Possibilita maior velocidade de execução;

– A laje protendida estrutura-se sozinha;

– Ausência de vigas;

Após o questionamento da relação custo/benefício dessa tecnologia, o responsável pela obra argumentou que pelo fato da laje protendida possibilitar um pé direito mais alto (sem perdas de altura com as vigas), foi possível construir um pavimento a mais, o qual remunera a utilização desta tecnologia no momento da venda.

Um dos sistemas de protensão é a pós-tensão, a qual consiste em pós tensionar a estrutura uma vez já concretada, elevando desta forma a resistência aos esforços de tração que a estrutura poderá suportar. No diagrama estrutural, abaixo, é possível observar como a deformação da viga é inversa à deformação das vigas de concreto armado convencionais.

No sistema de pós-tensão basicamente é necessário prever em projeto estrutural uma tubulação (Bainha) dentro da viga por onde passarão os cabos a serem tensionados.
Para o processo de pós-tensão acontecer é necessário o uso de um macaco hidráulico que é o instrumento que fará a pós-tensão. Para isso ser possível é necessário contar com um encunhamento num dos extremos da viga já que no outro extremo será necessário colocar o macaco hidráulico para realizar a pós-tensão.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens dos alunos Alice Pacheco Napoli e Ronal Ernesto Piura Paz

This work is licensed under GPL - 2009 | Powered by Wordpress using the theme aav1