outubro 3rd, 2012

Reforço Estrutural em Estrutura de Concreto Armado

Em uma obra que utilizou estrutura independente de concreto armado, o teste de rompimento de corpo-de-prova mostrou que a resistência do concreto fornecido foi inferior à resistência prevista em projeto. A solução adotada foi o recálculo da estrutura, e em seguida, o reforço estrutural nos elementos que não atendiam a resistência necessária.
Neste caso, vigas e pilares dos primeiros pavimentos tiveram que receber estruturas auxiliares para aumentar a eficiência do conjunto. Essa solução, embora necessária, causou uma série de problemas no canteiro como: atraso nas atividades; refazer elementos já executados; aumento da seção das estruturas, o que alterou a padronização dimensional dos pavimentos-tipo; entre outros.
O processo acompanhado consistiu no reforço de:

Vigas
As faces laterais das vigas que receberam reforço foram levemente descascadas e nelas foram fixadas chapas de aço posicionadas verticalmente, através de fixadores mecânicos tipo parabolt. Após, foi utilizada tela metálica para auxiliar na aderência do aço com a argamassa, que fará a proteção do material e dará acabamento estético ao conjunto.
Nos casos mais críticos, foi necessário executar também o reforço na parte superior da viga, e para isso, parte da alvenaria do pavimento superior, que já estava levantada, teve que ser desmanchada para a colocação de uma chapa de aço contínua sobre a região a ser reforçada. A aderência da chapa foi garantida com a utilização de um adesivo bicomponente.

Pilares
No caso dos pilares, estes também receberam uma armadura extra em uma das faces. A face que recebeu o reforço foi descascada e foram feitos furos para ancoragem da armadura adicional, fixada com o adesivo. Depois de posicionada e colada a armadura, foram montadas as formas e o pilar foi concretado novamente. O concreto utilizado tinha uma plasticidade maior que o anterior, já que o volume a ser concretado era menor e ficaria difícil garantir o total preenchimento da seção.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Tana Renck Klein

This work is licensed under GPL - 2009 | Powered by Wordpress using the theme aav1