junho 23rd, 2011

NR18 – Item 18.14 – Movimentação e transporte de materiais e pessoas

A segurança dentro do ambiente de trabalho da construção civil é regulamentada pela NR18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Dentre os vários itens que a compõe, um deles, o 18.14, estabelece os aspectos mínimos a serem considerados na movimentação e transporte de materiais e pessoas dentro do canteiro de obra. 

1.    Equipamentos de transporte vertical de materiais e pessoas

            – Dimensionamento, montagem e desmontagem realizados por profissional habilitado.

            – Operação, manutenção e primeira vistoria para avaliar capacidade de carga, altura de elevação e estado geral, devem ser realizadas por trabalhador qualificado.

            – Áreas de transporte vertical e horizontal devem estar isoladas e sinalizadas e os acessos à obra devem estar livres para possibilitar a movimentação de equipamentos.           

2.    Torres de Elevadores

            – Dimensionamento – de acordo com as cargas a que estarão sujeiras -, montagem e desmontagem feita por trabalhadores qualificados.

            – Devem estar afastadas das redes elétricas, ou estas devem estar isoladas.

            – Devem possuir barreira a no mínimo 1,80m de altura, impedindo projeção de parte do corpo para o interior da torre e possuir dispositivos de segurança para impedir a sua abertura quando o elevador não estiver no nível do pavimento.

 3.    Elevadores de Transporte de Materiais

            – Proibido o transporte de pessoas nos elevadores de materiais.

            – Indicação no seu interior da carga máxima permitida e da proibição do transporte de pessoas.

            – O local de trabalho do guincheiro deve ser isolado e ter proteção segura contra queda de materiais.

            – Cada pavimento deve ter um botão para acionamento de lâmpada ou campainha junto ao guincheiro para garantir comunicação.

4.    Elevadores de Passageiros

             – Instalação obrigatória em edifícios com mais de doze pavimentos, ou altura equivalente, alcançando toda sua extensão. Deve começar a ser instalado a partir da execução da laje do 7º pavimento ou quando o canteiro possuir mais de 30 trabalhadores.

             – Não podem ser transportados simultaneamente passageiros e cargas. Quando ele for único e utilizado não simultaneamente para transporte de cargas e de passageiros, sua instalação deverá acontecer a partir da execução do pavimento térreo.

             – A cabina do elevador de passageiros deve ter iluminação e ventilação – natural ou artificial – e a indicação da capacidade máxima, em número de passageiros e peso total.

5.     Gruas

            – A ponta da lança da grua e o cabo de aço de sustentação devem ficar, no mínimo, a 3 metros de distância da rede elétrica e outros obstáculos.

            – Quando a grua não estiver em funcionamento, a lança deve ser colocada em posição de descanso.

            – A grua deve estar aterrada, e dispor de pára-raios a 2m acima da ponta mais elevada da torre, quando necessário.

            – Para permitir o acesso somente ao pessoal envolvido na operação do equipamento, as áreas de carga e descarga devem estar identificadas.

            – A grua deve possuir alarme sonoro a fim de avisar quando o equipamento estiver em funcionamento.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Angélica Diemer Crusius

junho 20th, 2011

NR18 – Item 18.13 – Medidas de proteção contra quedas em altura

A NR18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção – tem como objetivo estabelecer diretrizes para a implementação de medidas de controle e prevenção em relação à segurança dentro do ambiente de trabalho da construção. Esta norma regulamentadora determina que somente poderá haver trabalhadores dentro do canteiro de obras se todos os itens previstos forem compatíveis com a fase na qual a obra se apresenta. Ela é dividida em vários itens, abordando cada aspecto a ser considerado. De acordo com o item 18.3:           

1. Aberturas no piso:

Todas as aberturas no piso devem ser fechadas com material provisório e resistente. Caso a abertura seja utilizada para transporte vertical de materiais e/ou equipamentos, deve estar protegida por guarda-corpo fixo e com um sistema de fechamento do tipo cancela.

 2. Vão de acesso à caixa de elevadores:

Devem ter fechamento provisório na altura de no mínimo 1,20m, de material resistente, até que sejam colocadas as portas definitivas.

3. Periferia da edificação:

Deve ser instalada proteção contra quedas em todo o perímetro a partir do momento que a primeira laje foi concretada. Esta proteção deve ter anteparos rígidos, em que o travessão superior do guarda-corpo esteja a uma altura de 1,20m e o intermediário a 0,70m do piso, além de rodapé a 0,20m. Entre esses travessões deve haver fechamento com tela ou outro material garanta proteção.

 4. Plataformas e fechamento periférico:

Em edifícios com mais de quatro pavimentos é obrigatória a utilização de plataformas de proteção. Estas plataformas são chamadas correntemente de “bandejas”.

A plataforma principal deve estar localizada na primeira laje, na altura do primeiro pé-direito acima do nível do terreno, possuir dimensões mínimas de 2,50m de balanço em relação à face externa da construção e ser complementada com um elemento de 0,80m de comprimento fixada a 45º na extremidade da plataforma. Em edificações em que os pavimentos mais altos forem recuados em relação à base, a primeira laje a ser considerada para colocação da plataforma principal é a do corpo recuado.

As plataformas secundárias são instaladas a cada três lajes, tendo como mínimo 1,40m de balanço, e são complementadas por faixas de 0,80m fixadas a 45º nas bordas da plataforma.

As plataformas principal e secundárias devem ser instaladas assim que forem concluídas as concretagens das lajes correspondentes e serem retiradas somente quando a vedação da periferia até a plataforma superior for concluída.

Nas edificações em que existam pavimentos no subsolo, devem existir plataformas terciárias, de duas em duas lajes, contadas a partir da plataforma principal em direção ao subsolo. Suas dimensões mínimas devem ser de 2,20m de balanço e possuir a mesma complementação de 0,80m a 45º.

Nos pavimentos onde existam as plataformas também é obrigatório o fechamento do perímetro com tela, pois sua principal função é a de aparar a queda de pequenos objetos e materiais.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Angélica Diemer Crusius

junho 20th, 2011

NR18 – Item 18.27 – Sinalização de segurança

Segundo a Norma Regulamentadora – NR18, todo o canteiro de obras deve estar sinalizado a fim de:

            – Indicar as saídas existentes;

            – Identificar os locais de apoio;

            – Advertir contra eventuais perigos que possam vir a existir na obra;

            – Advertir contra risco de queda;

            – Indicar a obrigatoriedade do uso de equipamento de proteção individual mínimo  (EPI) e para atividades específicas, através de sinalização próxima ao local de execução desta atividade;

            – Indicar as áreas isoladas devido ao transporte e circulação de materiais;

            – Identificar os acessos e circulações de veículos e equipamentos;

            – Identificar locais onde a passagem de pessoas ocorrer em pé-direito menor de 1,80m, advertindo-os;

            – Identificar os locais em que existam substâncias tóxicas, corrosivas, inflamáveis, explosivas e radioativas.

            Em caso de obras em vias públicas, o trabalhador deve estar portando colete ou tiras reflexivas na região do tórax e costas e o canteiro de obras deve ter seu acesso e sinalizar a movimentação e transporte vertical de materiais. Esta sinalização tem como objetivo alertar os motoristas e pedestres e deve estar conforme as determinações do órgão competente.

Matéria elaborada a partir de pesquisa e imagens da aluna Angélica Diemer Crusius

This work is licensed under GPL - 2009 | Powered by Wordpress using the theme aav1