ufrgs.png
  Ramiro Barcelos, 2400 Santa Cecília Porto Alegre, RS

Política de Atendimento a Portadores de Necessidades Especiais

A Faculdade de Medicina participa das políticas de atendimento específicas referente aos portadores de necessidades especiais vigentes na UFRGS.

As ações que vem sendo adotadas para atender aos portadores de necessidades especiais têm envolvido as seguintes medidas:

  1. a) Programa de Acessibilidade das Pessoas Portadoras de Deficiência ou Mobilidade reduzida. Inclui obras como construção de rampas, nivelamento de passeios, sanitários adaptados, além de estudos para diferentes situações de acesso. Esta iniciativa está sendo contemplada nos Projetos de Arquitetura para os prédios novos. Os prédios antigos estão sendo gradualmente reformados para atender tal necessidade.
  2. b) Núcleo de Inclusão e Acessibilidade (INCLUIR). O INCLUIR busca fomentar ações de acessibilidade aos ambientes e currículos e de inclusão social a pessoas com necessidades educacionais especiais (PNEEs). Seu objetivo é organizar estratégias de apoio aos alunos que ingressem na UFRGS e que apresentem uma das seguintes situações pessoais: surdez ou deficiência auditiva, paralisia cerebral ou deficiência física. Propõe-se a capacitar funcionários da Universidade no uso e habilitação para interpretar a fala dos docentes para a Língua de Sinais, no caso dos alunos surdos, e adquirir instrumentos que sejam necessários para facilitar a aprendizagem e locomoção de alunos com paralisia cerebral e deficiência física nos espaços da Universidade e em sala de aula.
  3. c) LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais. Em consonância com a política nacional de inclusão e com a legislação emanada da Secretaria Especial dos Direitos Humanos e do Ministério de Educação, a Universidade oferece os recursos assistenciais requeridos aos estudantes portadores de deficiência auditiva. Tanto para as atividades de graduação como de pós-graduação, são disponibilizados intérpretes da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS - sobretudo na Faculdade de Educação. Um grupo de pesquisa estabelecido e reconhecido no tema vem auxiliando na implantação das ações definidas. Como política de inclusão o curso de libras (EDU03071) é oferecido aos alunos de graduação como disciplina adicional.
  4. d) Cotas de acesso para deficientes: dentro da política de cotas, estão garantidas cotas para deficientes nas modalidades L9, L10, L13 e L14 do Programa de Ações Afirmativas, através do Ingresso por Reserva de Vagas para acesso aos cursos de graduação, modificada pela Decisão nº 312/2016 e pela Decisão nº 212/2017, ambas do CONSUN.
  5. e) Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), que atua conjuntamente com o Programa de Ações Afirmativas, de modo a diminuir a desigualdade no acesso aos serviços da Universidade para os estudantes.

 

 

Ramiro Barcelos, 2400 -Bairro: Santa Cecília | Porto Alegre, RS