CONSUNID se manifesta sobre uso da Cloroquina e Hidroxicloroquina no tratamento da COVID-19

O Conselho da Unidade da Faculdade de Farmácia, reunido remotamente
no dia 22 de maio de 2020, vem a público manifestar-se em relação às
Orientações para Manuseio Medicamentoso Precoce de Pacientes com Diagnóstico
da COVID-19, recomendadas pelo Governo brasileiro, por meio do Ministério
da Saúde (MS), no dia 20 de maio de 2020. Nestas, o Ministério da Saúde indica a prescrição dos
medicamentos sulfato de hidroxicloroquina e difosfato de cloroquina,
especialmente no que se refere ao manejo de sinais e sintomas leves de
Covid-19, resultantes da infecção pelo vírus SARS-Cov-2.

Neste manifesto, aprovado em reunião, os conselheiros se posicionam de forma contrária ao uso da
cloroquina e da hidroxicloroquina em casos de Covid-19 com sintomas leves. Argumentam que
faltam evidências científicas sobre a eficácia terapêutica dos medicamentos no tratamento da Covid-19
e que os efeitos adversos podem causar risco ao paciente que não esteja em acompanhamento clínico.
O documento também ressalta que as decisões terapêuticas e as estratégias de controle da pandemia
devem ser pautadas pela racionalidade e com total embasamento técnico e científico.

Leia o manifesto na íntegra

Manifesto FACFAR Uso Cloroquina

Acesse as orientações do Ministério da Saúde em:

https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46919-ministerio-da-saude-divulga-diretrizes-para-tratamento-medicamentoso-de-pacientes