Garça-moura (Ardea cocoi)

Ilustração: Gabriel Matte
Foto: Alejandro Bayer Tamayo from Armenia, Colombia [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons

Grau de Ameaça: IUCN – LC / RS – LC.

Habitat: Beiras de lagos de água doce, rios, estuários, manguezais e alagados.

Distribuição: Está presente em todo o País, podendo ser encontrada também do Panamá ao Chile e Argentina, e nas Ilhas Malvinas. Mapa de Distribuição.

Hábito de vida: Vive solitária fora do período reprodutivo, quando reúne-se nos ninhais; no entanto, mesmo nesse período, a maioria mantém-se isolada durante deslocamentos para alimentação.

Características Gerais: A maior garça do Brasil com envergadura de 180 cm e 125 cm de altura, podendo pesar até 3,2 kg. Ave cinzenta, de pescoço branco, e alguns detalhes pretos no alto da cabeça e na parte inferior do corpo; bico amarelo e pernas negras. Seu voo é solitário e ritmado com lentas batidas de asas, muito característico da espécie. Sua vocalização é um forte “rrab rrab”, baixo e profundo. Costuma ficar pousada nas margens dos rios e riachos, em meio à vegetação, pescando peixes, sapos, rãs, pererecas, caranguejos, moluscos e pequenos répteis. Captura presas de lugares mais fundos, os quais outras garças não conseguem alcançar.

Palavras-chave: Garça-moura, Ardea cocoi, Socó-grande, Garça-parda, Mauari, Baguari, Garça-morena, João-grande, Socó-de-penacho, Classe Aves, Ordem Pelecaniformes, Família Ardeidae.

Referências Bibliográficas:

BirdLife International 2016. Ardea cocoiThe IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22697001A93597705. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22697001A93597705.en. Downloaded on 23 April 2019.

DO BRASIL, Wikiaves-Enciclopédia das Aves. Disponível em <https://www.wikiaves.com.br/wiki/garca-moura>. Acessado em 15 abr., v. 1, 2019.

FRANZ, Ismael et al. Four decades after Belton: a review of records and evidences on the avifauna of Rio Grande do Sul, Brazil. Iheringia. Série Zoologia, v. 108, 2018.

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

SICK, Helmut. Ornitologia Brasileira, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.
The IUCN Red List of Threatened Species. Version 2018-1. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 15 April 2019.

Autora: Eduardo Trusz
Revisor: Filipe Ferreira

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.