Formigueira-das-canelas (Theope thestias)

Fotos: Lucas A. Kaminski

Estado de Conservação: IUCN – LC.
Habitat: Áreas de borda e dossel de floresta primaria e secundaria, sua ocorrência está associada a presença de canelas nativas, no Rio Grande do Sul utiliza principalmente arvores de canela amarela (Nectandra oppositifolia).
Distribuição: Ampla distribuição ao longo da Floresta Atlântica e Cerrado, de Pernambuco ao Rio Grande do Sul e centro-oeste.
Hábito de vida: Inseto de vida livre com metamorfose completa (ovo, lagarta, pupa e adulto). Estágios imaturos são entrados sobre as folhas da planta hospedeira, adultos em flores.
Características: A formigueira das canelas é uma espécie de borboleta (Riodinidae) que vive em simbiose com formigas. As fêmeas depositam seus ovos nas folhas de algumas espécies de canela dos gêneros Nectandra, Ocotea e Persea (Lauraceae). Após cerca de 5 dias, eclode uma pequena lagarta (~2 mm) que realiza cinco mudas e alcança até 2 cm de comprimento. A lagarta se alimenta apenas da superfície da folha, deixando vestígios na forma de manchas de coloração amarronzada nas folhas. As lagartas são bastante camufladas, com coloração esverdeada igual a folha e uma faixa dorsal de um tom mais claro. As lagartas estabelecem simbiose com formigas ao atraí-las com uma combinação de sinais químicos e sonoros. Além disso, a lagarta produz secreções açucaradas que servem de alimento para as formigas. Supostamente a presença de formigas perto da lagarta aumenta sua probabilidade de sobrevivência, pois atuariam como guarda-costas contra inimigos naturais. Ocorre ao longo de todo o ano, os adultos são raramente observados, mas as lagartas e seus vestígios podem ser encontrados em áreas naturais e urbanas arborizadas com espécies nativas.
Palavras-chave: borboletas formigueiras, Camponotus, interações multitróficas, mirmecofilia, mutualismo, Nymphidiini, planta hospedeira, trofobiose.

Referências:

KAMINSKI, L.A. 2006. História natural e morfologia dos estágios imaturos de Theope thestias Hewitson, 1860 (Lepidoptera, Riodinidae, Nymphidiini) com ênfase na mirmecofilia. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil, ix + 97 p. https://lume.ufrgs.br/handle/10183/8341

KAMINSKI, L.A.; MOTA, L.L.; FREITAS, A.V.L.; MOREIRA, G.R.P. 2013. Two ways to be a myrmecophilous butterfly: natural history and comparative immature-stage morphology of two species of Theope (Lepidoptera: Riodinidae). Biological Journal of the Linnean Society, 108: 844–870. https://bit.ly/3iN74Ny

NOBRE, C.E.B.; SCHLINDWEIN, C. 2011. New records for species of Theope (Lepidoptera, Riodinidae) for the state of Pernambuco and northeastern Brazil, with notes on their natural history. Revista Brasileira de Entomologia, 55: 275–278. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0085-56262011000200020&script=sci_arttext

Autor: Lucas A. Kaminski



Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.