Ictiofauna

Os peixes surgiram a cerca de 530 milhões de anos atrás e foram os primeiros organismos com estruturas diferenciadas protegendo o sistema nervoso central, ou seja, os primeiros vertebrados. Foram eles que possibilitaram o desenvolvimento de mamíferos, anfíbios aves e répteis. Os peixes são definidos como animais vertebrados, aquáticos, com membros transformados em barbatanas ou nadadeiras sustentadas por raios ósseos ou cartilaginosos. Essa definição abrange muitos organismos diferentes, que podem ser divididos em subgrupos. Os Agnatos foram os primeiros peixes, gnáthos vem do grego mandíbula, enquanto “a” indica negação, significando “sem mandíbula”. Esse subgrupo constitui então peixes com mandíbula ausente, sendo representado atualmente pelas feiticeiras e lampreias. Depois disso, cerca de 450 milhões de anos atrás surgiram os primeiros peixes com mandíbula, os Gnatostomados, dentre eles os Placodermos, uma linhagem já extinta de peixes que possuía a cabeça e o tórax protegido por placas dérmicas. Por volta do mesmo período surgiu uma outra separação importante dentro dos peixes, alguns organismos começaram a apresentar um esqueleto cartilaginoso invés de ósseo, e passaram a ser conhecidos como Condrictes, os tubarões, raias e quimeras de hoje em dia. Temos então as seguintes subdivisões até o momento: peixes com mandíbula (Gnatostomados) e peixes sem mandíbula (Agnatos); Dentro dos Gnatostomados temos os peixes ósseos (Osteichthyes) e os peixes cartilaginosos (Chondrichthyes). Por fim surgiu ainda uma última divisão importante, dentro dos peixes ósseos, organismos começaram a se diferenciar por apresentarem barbatanas musculosas e com ossos articulados. Esses peixes com nadadeiras lobadas passaram a ser conhecidos como Sarcopterygii, e foram eles que, a cerca de 395 milhões de anos atrás, deram origem aos Tetrapodas (vertebrados terrestres, possuidores de quatro membros). Os demais peixes ósseos que possuem nadadeiras suportadas por raios receberam o nome de Actinopterygii, e são os peixes mais diversos e conhecidos atualmente. Dentro desse grupo estão espécies como o atum e a sardinha.

Referências Bibliográficas:

Long, J., Choo, B., & Clement, A. (2019). The Evolution of Fishes through Geological Time. In Z. Johanson, C. Underwood, & M. Richter (Eds.), Evolution and Development of Fishes (pp. 3-29). Cambridge: Cambridge University Press. doi:10.1017/9781316832172.002.

Weitzman, Stanley H., and Lynne R. Parenti. “Evolution and Paleontology.” Encyclopædia Britannica, Encyclopædia Britannica, Inc., 21 Nov. 2019, www.britannica.com/animal/fish/Evolution-and-paleontology.

Autora: Jéssica Persi Boelter.
Revisor: Filipe Ferreira.

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.