Família Phocidae

Também denominados como pinípedes (do latim “pés em forma de pena ou asa”, uma alusão aos membros em forma de nadadeiras). Vivem parte de sua vida no gelo e na terra (para reprodução, troca de pelos e descanso) e parte no mar (alimentação e deslocamento). Ocorrem no RS duas famílias de piniídeos: Otariidae e Phocidae. A primeira com 4 e a segunda com 3 espécies.

Normalmente esses animais chegam ao litoral gaúcho entre os meses de outono e primavera, favorecidos pela corrente fria das Maldivas. As espécies mais frequentes são respectivamente Otaria flavescens, Arctophoca australis, Arctophoca tropicalis, Arctophoca gazela, Mirouga leonina, Lobodon carcinophaga, Hydrurga leptonyx.

Há duas principais unidades de conservação do tipo Refúgio de Vida Silvestre em que estes animais ocorrem no RS: No município de Torres, no litoral gaúcho é possível visualizar a Ilha dos Lobos e no Molhe Leste da Lagoa dos Patos, no município de São José do Norte.

Referências Bibliográficas:

WEBER, M. de M.; ROMAN, C.; CÁCERES, N. C. Mamíferos do Rio Grande do Sul. UFSM, 2013.
Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisor: Mateus Zimmer – BiMaLab (UFRGS)

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.