Quati (Nasua nasua)

Foto: Elisa Ilha
Foto: Armadilhas fotográficas do BiMaLab-UFRGS.

Grau de Ameaça: IUCN – LC / RS – VU

Habitat: Florestas, principalmente Mata Atlântica.

Distribuição: No estado possui distribuição restrita às áreas florestadas ao norte (Floresta Ombrófila Mista) e noroeste (Floresta Estacional Decidual), além de matas ciliares de rios próximos a Lagoa dos Patos, sendo relativamente comum na Serra Geral, com limite de distribuição sul até a Serra de Sudeste no Pampa Gaúcho. Mapa de distribuição conforme a IUCN.

Habito de vida: Diurno.

Características gerais: O Quati possui uma pelagem que varia de amarelo à marrom escuro no dorso, com o ventre sendo sempre mais claro. A cauda deste animal é bem peculiar, apresentando o tamanho do corpo do animal e de forma ereta enquanto o Quati anda. Possui ainda um focinho fino e alongado. Vivem em grupos, podendo chegar até 30 indivíduos ou mais. Alimentam-se de pequenos animais, entre eles roedores, aves, répteis, insetos além de também alimentarem-se de frutos. Outra informação interessante é que quando há abundância de alimentos de origem antrópica (lixeiras e comedouros) podem passar a se alimentar principalmente disso.

Palavras-chave: Quati, South American Coati,  Achuni, Coatí, Tejón, Nasua nasua, Classe Mammalia, Ordem Carnivora, Família Procyonidae

Autor: Gustavo Scartezzini – Progresso/RS.

Referências Bibliográficas:

DE MELLO BEISIEGEL, Beatriz; DE CAMPOS, Cláudia Bueno. Avaliação do risco de extinção do quati Nasua nasua (Linnaeus, 1766) no Brasil. Biodiversidade Brasileira, n. 1, p. 269-276, 2013.

EMMONS, L. & HELGEN, K. 2016. Nasua nasua. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T41684A45216227. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-1.RLTS.T41684A45216227.enDownloaded on 08 September 2018.

GONÇALVES, L. G. et al. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pacartes, 2014. 212 p.; il. Color. ISBN 978-85-62689-93-2

MARQUES, A. A. B. et al. Lista de Referência da Fauna Ameaçada de Extinção no Rio Grande do Sul. Decreto no 41.672, de 11 junho de 2002. Porto Alegre: FZB/MCT–PUCRS/PANGEA, 2002. 52p. (Publicações Avulsas FZB, 11).

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.​

WEBER, M.M.; ROMAN, C.; CÁCERES, N.C. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Santa Maria: UFSM, 2013. 556 p.; il. Color. ISBN 978.857391.187-9.

Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisor: Rhian Vilar – BiMaLab (UFRGS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.