Tatu-peludo (Euphractus sexcinctus)

Foto: No machine-readable author provided. Exlibris~commonswiki assumed (based on copyright claims). [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

Grau de Ameaça: IUCN – LC

Habitat: Campos do Estado.

Distribuição: Ocorre praticamente em todo o RS .  Mapa de distribuição conforme a IUCN.

Hábito de vida: Diurno.

Características gerais : Conhecido popularmente como Tatu-peludo, pois possui pelos e uma tonalidade amarelada em sua carapaça. Apresenta de 6 à 7 cintas móveis em sua carapaça.  Alimentam-se principalmente de carne, predando pequenos marsupiais e roedores, mas não significa que não se alimente de insetos também. Vivem em tocas que eles mesmos escavam, onde características estruturais da toca, como entrada e tamanho variam de espécie para espécie. A caça ilegal, fruto da apreciação da carne do Tatu em práticas culturais no RS, a utilização do rabo e da carapaça do Tatu como adornos, animais vítimas de predação por cães e atropelamentos ameaçam ainda mais estes animais.

Palavras-chave: Tatu-peludo, Euphractus sexcinctus, Yellow Armadillo, Six-Banded Armadillo, Gualacate, Classe Mammalia, Ordem Cingulata, Familia Dasypodidae

Referências Bibliográficas:

ABBA, A.M., LIMA, E. & SUPERINA, M. 2014. Euphractus sexcinctus. The IUCN Red List of Threatened Species 2014: e.T8306A47441708. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2014-1.RLTS.T8306A47441708.en. Downloaded on 17 September 2018.

GONÇALVES, L. G. et al. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pacartes, 2014. 212 p.; il. Color. ISBN 978-85-62689-93-2

MARQUES, A. A. B. et al. Lista de Referência da Fauna Ameaçada de Extinção no Rio Grande do Sul. Decreto no 41.672, de 11 junho de 2002. Porto Alegre: FZB/MCT–PUCRS/PANGEA, 2002. 52p. (Publicações Avulsas FZB, 11)

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.​

Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisora: Fernanda Ribeiro da Silva – BiMaLab (UFRGS)

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.