Bugio-preto (Alouatta caraya)

Foto: Cburnett [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

Grau de Ameaça: IUCN – LC / RS – EN

Habitat: Mata Atlântica, mata ciliar dos Pampas e Matas de Araucária

Distribuição: Do centro ao oeste do estado. Mapa de distribuição de acordo com a IUCN

Hábito de vida:Diurnos, vivem em grupos e são arborículas.

Características gerais : As. fêmeas apresentam coloração diferente dos machos. Machos são pretos e fêmeas são amareladas. Os filhotes nascem da cor da mãe e, ao atingirem a maturidade sexual podem mudar sua coloração (no caso dos machos).Emitem vocalizações que podem alcançar longas distâncias como marcação de território e organização do grupo. Alimentam-se de folhas, sementes, frutos e flores. Esses animais são bem adaptados a ambientes antropizados, sendo o crescimento urbano uma das causas de ameaça a espécie. Além disso, os bugios são importantes como indicadores da presença do vírus da febre amarela, pois são sensíveis ao vírus, levando a morte de muitos indivíduos. O Bugio não transmite a febre amarela!

Palavras-chave: Bugio-preto, Alouatta caraya, Black-and-gold Howler Monkey, Black Howler, Black Howler Monkey, Black Howling Monkey, Aullador Negro, Manechi, Manechi Negro, Mono Alluador Negro, Classe Mammalia, Ordem Primates, Família Atelidae

Referências Bibliográficas:

BICCA-MARQUES, J. C. 2013 Primates. In: WEBER et al (Ed.) Mamíferos do Rio Grande do Sul. Santa Maria, RS. p. 107-123

FERNANDEZ-DUQUE, E., WALLACE, R.B. & RYLANDS, A.B. 2008. Alouatta caraya. The IUCN Red List of Threatened Species 2008: e.T41545A10496784. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2008.RLTS.T41545A10496784.en. Downloaded on 12 September 2018.

GONÇALVES, L. G. et al. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pacartes, 2014. 212 p.; il. Color. ISBN 978-85-62689-93-2

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisora Fernanda Ribeiro da Silva – BiMaLab (UFRGS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.