Cutia (Dasyprocta azarae)

Foto:Abujoy [CC BY-SA 2.5], via Wikimedia Commons

Grau de Ameaça: IUCN – DD / RS – VU

Habitat: Florestas.

Distribuição: Distribuição conforme a IUCN.

Hábito de vida: Diurnas e crepusculares.

Características gerais: Pesa aproximadamente 2Kg. Possuem o dorso com pelos longos e grossos que se eriçam quando o animal é estressado. As patas são bem desenvolvidas, o que auxilia no seu hábito de enterrar sementes , tornando a espécie uma ótima dispersora de sementes, sendo este um importante papel ecológico da espécie.  A cauda é curta e pelada. Comem frutos folhas, sementes, raízes e plantas suculentas. Vivem em pares permanentes e área de vida da espécie possui lugares fixos para dormir, comer e forragear.

Palavras-chave: Cutia, Dasyprocta azaraeClasse Mammalia, ordem Rodentia, Família Dasyproctidae.

Referências Bibliográficas:

CATZEFLIS, F., PATTON J., PERCEQUILLO, A., & WEKSLER, M. 2016. Dasyprocta azaraeThe IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T6278A22198654. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-2.RLTS.T6278A22198654.en. Downloaded on 29 October 2018.

GONÇALVES, L. G. et al. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pacartes, 2014. 212 p.; il. Color. ISBN 978-85-62689-93-2

MARQUES, A. A. B. et al. Lista de Referência da Fauna Ameaçada de Extinção no Rio Grande do Sul. Decreto no 41.672, de 11 junho de 2002. Porto Alegre: FZB/MCT–PUCRS/PANGEA, 2002. 52p. (Publicações Avulsas FZB, 11)

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.​
Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisora Paula Horn – BiMaLab (UFRGS)

Vídeo: Emanuelle Pasa

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.