Rato-da-Taquara (Kannabateomys amblyonyx)

Foto: Emanuelle Pasa
Foto: Emanuelle Pasa
Foto: Emanuelle Pasa

Grau de Ameaça: IUCN – LC

Habitat: Habita especialmente taquaras e bambus em áreas florestadas na Mata Atlântica.

Distribuição: Mata Atlântica, com limite sul conhecido para o Parque Estadual Itapuã, em Viamão. Distribuição conforme a IUCN.

Hábito de vida: Arborícola, mais ativos ao entardecer, monogâmicos sociais com cuidado biparental.

Características gerais: Possuem tamanho grande com comprimento total de aproximadamente de 58 cm sendo esta mais cumprida que o corpo e densamente revestida de pelos. Pesa aproximadamente 600g e a pelagem é abundante e macia. A coloração do dorso é castanho-amarelada podendo ser um tom mais ferrugínea. A cabeça pode ser mais acinzentada, sem amarelo, e pode apresentar manchas atrás das orelhas branco-amareladas. Já a coloração do ventre pode variar de branco-amarelada a amarelo avermelhada, sem limite definido com o dorso. As patas possuem garras robustas com os terceiros e quartos dedos de todos os membros alongados. Possuem ainda, orelhas curtas e vibrissas bem desenvolvidas. Esta espécie é único mamífero do RS adaptado a vida em taquaras e bambus, alimentando-se exclusivamente desta planta. A escassez de conhecimento dessa espécie não permitiu ainda uma correta verificação de seu status de conservação no Rio Grande do Sul. Como sua distribuição é muito restrita a taquarais, a fragmentação de seu habitat é extremamente prejudicial a preservação da espécie. É um dos poucos roedores que possuem associações monogâmicos e ainda cuidado biparental, onde machos e fêmeas cuidam dos filhotes.

Palavras-chave: Rato-da-Taquara, Kannabateomys amblyonyx, Bamboo rat, Classe Mammalia, Ordem Rodentia, Família Echimyidae, Subfamília Dactylomyinae.

Referências Bibliográficas:

CATZEFLIS, F., PATTON J., PERCEQUILLO, A., & WEKSLER, M. 2016. Kannabateomys amblyonyx. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T10957A22205666. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-2.RLTS.T10957A22205666.en. Downloaded on 18 November 2018.

D’ELÍA, Guillermo. Guía dos roedores de Brasil: com chaves para gêneros baseadas em caracteres externos. Mastozoología neotropical, v. 15, n. 2, p. 374-376, 2008.

GONÇALVES, L. G. et al. Mamíferos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Pacartes, 2014. 212 p.; il. Color. ISBN 978-85-62689-93-2

MARQUES, A. A. B. et al. Lista de Referência da Fauna Ameaçada de Extinção no Rio Grande do Sul. Decreto no 41.672, de 11 junho de 2002. Porto Alegre: FZB/MCT–PUCRS/PANGEA, 2002. 52p. (Publicações Avulsas FZB, 11)

RIO GRANDE DO SUL. 2014. Decreto Estadual n° 51.797, de 08 de setembro de 2014. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção do Rio Grande do Sul. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.​

SILVA, Roger B.; VIEIRA, Emerson M.; IZAR, Patrícia. Social monogamy and biparental care of the neotropical southern bamboo rat (Kannabateomys amblyonyx). Journal of Mammalogy, v. 89, n. 6, p. 1464-1472, 2008.

Autor: Filipe Ferreira da Silveira – Revisora Lana Resende – BiMaLab (UFRGS)

Este projeto procurará proporcionar a todos os cidadãos interessados informações de qualidade referentes as espécies da fauna do Rio Grande do Sul.