Autoavaliação institucional da FCE incentiva melhorias na Faculdade

O formulário de avaliação do docente pelo discente e os instrumentos que questionam a comunidade da FCE sobre infraestrutura, pesquisa, políticas de atendimento aos alunos, entre outros, geram diversas oportunidades de melhoria para a Faculdade de Ciências Econômicas. Realizado periodicamente, as iniciativas garantem à comunidade a possibilidade de manifestação sobre pontos positivos e negativos e estabelecem canais permanentes de diálogo com a gestão.

Durante a Semana de Avaliação da UFRGS, que aconteceu de 18 a 22 de junho, o Núcleo de Avaliação da Unidade da FCE (NAU/FCE) entregou aos gestores da Faculdade os resultados da coleta de dados do ano de 2017. Com o objetivo de diagnosticar oportunidades de melhoria visando à adequação da Unidade às necessidades e expectativas dos seus públicos, as informações dos questionários foram reunidas e compiladas no Relatório de Avaliação dos Cursos de Graduação, no Relatório de Avaliação dos Cursos de Pós-Graduação e no Relatório da Avaliação da FCE na Percepção do Discente, Docente e Técnico-Administrativo 2017.

Ao entregar aos gestores da Faculdade o produto de um ano de trabalho, o NAU também incentiva a tomada de ações por parte deles, principalmente no sentido de aprimorar a qualidade do ensino oferecido aos estudantes. Nos relatórios encaminhados aos chefes de Departamento, por exemplo, as informações são interpretadas e há comentários pontuais sobre resultados positivos e negativos das disciplinas, dos docentes, e dos próprios departamentos.

“A FCE acredita que, através da avaliação, pode identificar potencialidades e fraquezas da Universidade e, assim, pensar o planejamento de gestão com foco na melhoria do ambiente acadêmico”, destaca Francine Baldigen, servidora técnico-administrativa, coordenadora do NAU/FCE e responsável pela área de Planejamento da Faculdade.

 

Avaliação dos docentes pelos discentes

Um dos principais instrumentos que subsidiam a construção do diagnóstico dos cursos de graduação e de pós-graduação é a avaliação dos docentes. Realizado semestralmente pelo Portal do Aluno, nenhuma informação sobre quem responde é coletada. “O questionário é anônimo, então os estudantes podem responder com a certeza de que não serão identificados”, garante Francine, que defendeu dissertação de mestrado na UFRGS sobre avaliação institucional em universidades públicas brasileiras.

Após o tratamento dos dados, no caso da graduação, são extraídas a média por turma, a média de cada questão relativa ao professor e à disciplina, o que é feito para todas as disciplinas. Essas informações são enviadas aos chefes de departamento, aos coordenadores das COMGRADs, aos coordenadores dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE), que são grupos de professores responsáveis pelo acompanhamento dos cursos de graduação. A Direção da Faculdade também recebe os relatórios comentados.

O NAU também realiza uma categorização dos comentários dos estudantes: agrupa e informa o número de manifestações positivas e negativas e propõe sugestões com base nas críticas dos alunos. Além disso, para todas as turmas que obtiveram média abaixo de 3,5 – as notas variam de 1 a 5 –, é elaborado um resumo dos comentários recebidos e uma análise do comportamento da turma ao longo dos semestres. De acordo com Francine, o objetivo é o de possibilitar que os gestores compreendam melhor o que está ocorrendo e corrijam possíveis falhas.

 

Professora Verônica Gonçalves, do DERI, comenta sobre o curso de Relações Internacionais, durante a semana de avaliação

 

Para conhecer os resultados dos instrumentos de avaliação, a comunidade da FCE pode consultar os relatórios divulgados na página do NAU, que são disponibilizados para amplo acesso. “É importante destacar que não são publicados os dados na íntegra, do mesmo modo como são apresentados aos gestores, pois existe uma preocupação com o sigilo das informações, já que, ao nome das disciplinas e turmas, é fácil associar o nome de um professor”, pondera Francine.

Outra questão que merece ser esclarecida, para a coordenadora, é a impossibilidade de informar, diretamente aos alunos que relataram problemas, os encaminhamentos realizados em relação ao ocorrido. “Não é possível tratar pessoalmente com o aluno sobre cada situação justamente pelo fato de o instrumento ser anônimo”, destaca.

Por outro lado, Francine garante que todos os dados recebidos são tratados para gerar o diagnóstico. “É importante que os alunos saibam que todos os comentários são lidos e categorizados pelo NAU, e que os resultados da avaliação são entregues para os gestores dos cursos”, reforça.

 

Pontos positivos e negativos

Em 2017, mais de 50% dos alunos responderam à avaliação do docente pelo discente. “De modo geral, os professores da Faculdade foram muito bem avaliados”, comenta Francine. Os estudantes também elogiaram a postura dos docentes no que se refere ao respeito à diversidade sociocultural, à suas atitudes de respeito e de cortesia, ao cumprimento do plano de ensino e ao domínio de conteúdo.

O NAU observou ainda que as principais críticas dos graduandos em relação aos docentes são relacionadas à análise dos resultados das avaliações (provas, trabalhos, apresentações etc.), ao uso de recursos e procedimentos didáticos e à clareza e objetividade do trabalho do professor. Todas as disciplinas com baixa avaliação foram identificadas e, com base nos dados coletados pelo instrumento, foram feitas recomendações aos chefes de departamento e aos coordenadores dos cursos.

 

Francine é coordenadora do NAU e responsável pelo Planejamento na FCE

 

Pós-Graduação

Processo semelhante de avaliação é realizado periodicamente pelo NAU em relação aos cursos de especialização, de Mestrado e de Doutorado. As recomendações, no entanto, além de ser encaminhadas aos chefes dos cursos e aos chefes de departamento, também são entregues aos coordenadores dos programas de pós-graduação da FCE. Do mesmo modo, todos os comentários dos alunos são lidos, categorizados e compilados para pontuar as oportunidades de melhoria.

 

Para saber mais

O Núcleo de Avaliação da Unidade da FCE se reúne a cada 15 dias para planejar a avaliação, dar andamento às atividades e discutir sobre os resultados do trabalho do Núcleo. A equipe é formada por docentes, por técnico-administrativos e por discentes dos diretórios acadêmicos (Ceri e Daeca).

O NAU está à disposição da comunidade para conversar sobre a avaliação da Faculdade e sobre como iniciativas como essa incentivam a melhoria da gestão pública. Para saber mais, acesse ufrgs.br/fce/nau ou escreva para nau_fce@ufrgs.br.

 

Fotos: Comunicação/FCE

Se você encontrou algum erro nesta página, por favor, preencha o formulário abaixo e clique em enviar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.