Defesa de tese – Chantós Guilherme Antunes Mariani (PPGE)


Detalhes do Evento


Título: Essays on Freedom of Choice and Capabilities
Autor: Chantós Guilherme Antunes Mariani
Orientador: Flávio Vasconcellos Comim

Banca Examinadora:
Izete Pengo Bagolin (PUCRS)
Ely José de Mattos  (PUCRS)
Sabino da Silva Porto Junior(PPGE)

Data: 26/04/2019, sexta-feira, 8h,
Local: Sala de videoconferência CEGOV

Resumo:
A presente tese desenvolve três ensaios que abordam diferentes temas relacionados à liberdade de escolha. No primeiro ensaio, propomos uma regra para ranquear conjuntos de oportunidades conforme a liberdade de escolha que eles propiciam, e que leva consideração as metapreferências dos indivíduos. Desenvolvendo uma abordagem teórica, investigamos se, ao considerarmos indivíduos com múltiplos objetivos, algumas noções usuais acerca liberdade que foram propostas na literatura são modificadas. Os resultados mostram que a regra proposta viola o axioma da monotonicidade, e que indivíduos podem atribuir maior liberdade de escolha a conjuntos com menos opções. No segundo ensaio, propomos um experimento online baseado em análise conjunta para avaliar como a liberdade de escolha dos indivíduos é afetada pelas características dos menus que os agentes dispõem no momento de realizar escolhas. Estudamos o efeito de três bases informacionais propostas na literatura – a cardinalidade dos conjuntos, a diversidade das opções, e a qualidade dessas opções – e também investigamos se normas de comportamento social podem influenciar a liberdade de escolha dos agentes. Usando estimadores de diferenças em médias operacionalizados através de uma única regressão linear, os resultados sugerem que não apenas os elementos tradicionais como a cardinalidade, diversidade, e preferências, são fundamentais para entender liberdade de escolha, como também normas de comportamento social tem impacto significativo. Finalmente, no terceiro ensaio, investigamos como indivíduos realizam trade-offs entre diferentes dimensões de suas vidas quando consideram os seus potenciais para atingir melhores níveis de bem-estar. Realizando um novo experimento baseado em análise conjunta, estudamos seis dimensões da vida dos indivíduos que são considerados centrais pela abordagem das capacitações, e avaliamos como diferentes circunstâncias em cada uma dessas dimensões afeta a liberdade de bem-estar dos indivíduos. Os resultados mostram que as dimensões relacionadas à segurança doméstica e a boas acomodações são de grande relevância, e, portanto, os formuladores de políticas públicas podem encontrar espaço para o estabelecimento de prioridades. Usando um modelo hierárquico Bayesiano, também investigamos se a importância que os participantes dão às dimensões estudadas varia conforme o nível de bem-estar que eles reportaram no estudo, e também se varia conforme a situação de vida em cada uma dessas seis dimensões. Os resultados sugerem que indivíduos que indicam menor bem-estar atribuem menor importância para a dimensão da vida relativa ao amor dos familiares próximos se comparado a outros participantes com maior nível de bem-estar subjetivo. Também, os participantes que indicaram ter sofrido alguma forma de violência doméstica no passado veem de forma menos negativa a ausência de uma boa condição de segurança doméstica, se comparado aos indivíduos que nunca sofreram com esse tipo de violência.

 

* As defesas de teses e dissertações são realizadas em sessões públicas, isto é, abertas ao público em geral, sem necessidade de inscrições prévias.

Se você encontrou algum erro nesta página, por favor, preencha o formulário abaixo e clique em enviar.