Defesa de tese – Elisa Oliveira Buttenbender (PPGE)


Detalhes do Evento


Título: O crescimento econômico esperado da participação no comércio internacional restringido pelo equilíbrio da balança de pagamentos e o movimento dos preços das commodities.
Autora: Elisa Oliveira Buttenbender
Orientador: Sérgio Marley Modesto Monteiro

Banca Examinadora:
Prof. Fernando Ferrari Filho (PPGE/UFRGS)
Prof. Marcos Tadeu Caputi Lélis (Unisinos)
Prof. Paulo Renato Lessa Pinto (FURG)

Data: 26/04/2019, sexta-feira, 9h
Local: sala 34 da FCE

Resumo:
A tese analisa o crescimento econômico esperado da participação no comércio internacional, em que o equilíbrio de longo prazo na balança de pagamentos pode ser uma restrição. A investigação ocorre entre os anos 2000 a 2015, para países desenvolvidos e em desenvolvimento, que estão entre os maiores exportadores de commodities. Neste período, a amostra representa 86,7% das exportações mundiais. Os aumentos nos preços das commodities apresentam maior duração em termos de amplitude e frequência. A pesquisa objetiva elucidar se as modificações sugeridas ao modelo de crescimento de Thirlwall multisetorial, na versão de Gouvêa e Lima (2013), propiciam resultados com maior proximidade dos reais. E, ainda, se os aumentos conjuntos nos preços das commodities flexibilizaram o crescimento, em especial, nos países em que tem maior representatividade nas exportações. O estudo diferencia-se de outras pesquisas, primeiramente, por analisar, com o método estatístico Markov de mudança de regime, como deu-se o comportamento dos preços das commodities, industriais e dos termos de troca. Em segundo, por mensurar as taxas de crescimento, com o auxílio do método estatístico Painel, com o modelo de Thirlwall multisetorial, na versão de Gouvêa e Lima (2013) e Romero e McCombie (2016), com modificações sugeridas nesta pesquisa. Na equação para estimar a elasticidade renda e preço das exportações é modificada a renda que limita a capacidade de exportar, em vez de usar a renda dos países estrangeiros ou mundial, usa-se a renda dos países de destino destas. Na equação para calcular a taxa de crescimento modifica-se a taxa de crescimento da renda, em vez de usar a taxa de crescimento da renda mundial, usa-se a taxa ponderada de crescimento da renda dos países de destino das exportações pela participação destes nas exportações. A análise com o modelo markoviano de mudança de regime constata aumentos nos preços das commodities por 8 anos e 4 meses, nos industrializados por 9 anos e 3 meses e nos termos de troca por 5 anos e 8 meses. Neste período, o índice geral de preços de industrializados não varia na média, somente na variância, o que indica menor presença de volatilidade comparada a das commodities. A análise descritiva mostra que a dinâmica do comércio mundial sofreu alterações com a inserção da China como membro oficial da OMC em 2001. Os gráficos boxplot formulados com o método estatístico de análise de clusters assinalam quais países direcionaram sua produção para setores de maior intensidade tecnológica, destacando-se China, Rep. da Coréia, Malásia e Vietnã. As taxas de crescimento obtidas com as modificações de mensuração sugeridas neste estudo apresentam maior proximidade com as reais.  Os seus resultados permitem propor que é possível crescer a taxas iguais ou superiores à média mundial, desde que direcione a produção para os setores de maior intensidade tecnológica e amplie as relações comerciais com as economias em que a renda cresça a taxas iguais ou acima da média mundial. O aumento conjunto dos preços das commodities pode ter contribuiu para flexibilizar a capacidade de crescer das economias com maior representatividade destas em suas exportações.

 

* As defesas de teses e dissertações são realizadas em sessões públicas, isto é, abertas ao público em geral, sem necessidade de inscrições prévias.

Se você encontrou algum erro nesta página, por favor, preencha o formulário abaixo e clique em enviar.