Workshop Atlas Brasileiro de Economia da Cultura no Ministério da Cultura

Publicado em de de

Nos dias 28 e 29 de novembro, em Brasília, ocorreu Workshop Atlas Brasileiro de Economia da Cultura: formulação de metodologia, com a presença da equipe do Grupo de Trabalho Economia Criativa, Cultura e Políticas Públicas do Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV/UFRGS) e do Observatório de Economia Criativa (OBEC/UFRGS).

A abertura do evento ocorreu na manhã do dia 28 com as palavras do Secretário de Economia da Cultura Cláudio Lins de Vasconcelos. Na continuidade, o professor da FCE Doutor Leandro Valiati do OBEC apresentou o projeto, a metodologia e os setores culturais selecionados para o Atlas Brasileiro de Economia da Cultura.

Ao longo do dia, foi discutida a metodologia a ser empregada no Atlas nas áreas de empreendimentos de cultura, investimento público e comércio internacional.  A equipe técnica do CEGOV apresentou um documento inicial com sugestões para as discussões levando em consideração os quatro eixos temáticos propostos para o Atlas: empreendimentos culturais no Brasil; mercado de trabalho; políticas públicas de fomento à cultura; e comércio exterior de bens e serviços da economia da cultura. Nesse sentido, durante o evento, as mais de 50 variáveis sugeridas pelos pesquisadores foram discutidas a fim de definir as bases para a construção do documento.

No dia 29 de novembro, a programação contou com um espaço para a consolidação da discussão sobre setores culturais e sobre os eixos temáticos. a intensão é que o documento Atlas Brasileiro de Economia da Cultura esteja completo até abril de 2018, quando o Brasil será sede para a quarta edição do Mercado de Indústrias Culturais do Sul (MicSul), principal encontro da América do Sul voltado à mercados culturais e criativos da região.

O encerramento do evento foi conduzida pelos representantes do Ministério da Cultura e do CEGOV, contando com a participação de pesquisadores e especialistas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), e órgãos vinculados ao MinC como o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), além de funcionários de outras secretarias do ministério e da sociedade civil, dos setores da área de música, audiovisual e games.

O projeto Atlas Brasileiro de Economia da Cultura é um projeto realizado pelo Grupo de Trabalho (GT) em  Economia Criativa, Cultura e Políticas do CEGOV e pelo OBEC, em parceria com a Secretaria de Economia da Cultura do Ministério de Cultura. Seu objetivo é desenvolver e aplicar métricas de mensuração do impacto das indústrias culturais sobre a evolução da economia brasileira. O projeto de pesquisa organiza-se em torno de quatro eixos: (a) empreendimentos culturais; (b) mercado de trabalho; (c) políticas públicas de fomento; e (d) comércio internacional.

< Voltar