70 anos: Gráfica lança livro de memórias e artes da impressão

Foi lançado, no dia trinta de novembro, o livro 70 anos da Gráfica da UFRGS: entre memórias e artes da impressão (Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2018. 252 páginas: ilustrado; 20x25cm), em comemoração ao aniversário da unidade integrante da Secretaria de Comunicação Social da Universidade. A cerimônia ocorreu no Centro Cultural e contou com a presença de servidores ativos e aposentados do órgão, além de artistas que tiveram seus trabalhos publicados na obra.

Organizado pela professora Helena Kanaan, do Núcleo de Arte Impressa do Instituto de Artes, pela programadora visual Michele Bandeira e pela produtora cultural Thaís Aragão, ambas do quadro da Gráfica, o livro está dividido em duas partes. A primeira delas reúne fotografias, documentos e depoimentos de servidores que vivenciaram diferentes períodos e dominaram distintas técnicas – algumas delas atualmente em desuso. O conjunto revela uma série de transições na indústria gráfica a partir de meados do século XX, passando da tipografia ao offset, e registrando a chegada da impressão digital. A segunda parte é constituída por uma mostra da arte de impressão gráfica produzida por 57 artistas que responderam a duas chamadas de incentivo às artes lançadas pela Gráfica em 2018, tendo como público-alvo estudantes de graduação da Universidade e artistas residentes no Rio Grande do Sul.

Conforme destacou Thaís, o trabalho que culminou no livro foi realizado ao longo de um ano, período no qual buscaram reunir fotografias, documentos e relatos que ajudassem a resgatar memórias da Gráfica. Segundo o diretor do órgão, Luis Carlos Espindula, os materiais estavam bastante dispersos, e o esforço de resgatá-los envolveu muitos setores da Universidade como o Museu da UFRGS e a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas.

“Fomos buscar, com um trabalho de formiguinha, o povo que fez todo esse trabalho lindo, as pessoas que passaram por todo esse processo, que construíram a nossa Gráfica”, enfatizou Jussara Porto, ex-diretora da Gráfica. “Esta é a primeira vez que a Gráfica conta sua história”, lembrou o Secretário de Comunicação da UFRGS, André Iribure, que aproveitou a ocasião para ressaltar o relevante papel institucional e cultural do órgão para a produção e divulgação do conhecimento construído na UFRGS.

Gráfica da UFRGS: uma longa trajetória

Instalada originalmente, em 1948, nos porões da Faculdade de Direito, a Gráfica começou a funcionar com uma pequena impressora multilith e atualmente dispõe de um moderno parque gráfico que atende a estudantes, servidores técnico-administrativos e docentes da instituição. “De lá para cá, seu crescimento foi marcado pela constante modernização de equipamentos e pela atualização de seus profissionais, motivo pelo qual ela hoje se consolida como um dos setores essenciais à comunidade universitária”, afirma o reitor Rui Vicente Oppermann.

Segundo Espindula, entre 2012 e 2017, foram impressas mais de seis mil teses e dissertações. “Por dia, produzimos em média um livro e mais sete impressos diversos. No ano passado, ultrapassamos a marca de um milhão de cópias e recebemos mais de três mil ordens de serviço”, informa.

Para Iribure, Secretário de Comunicação Social da UFRGS, “a comemoração dos 70 anos de atividades da Gráfica da UFRGS deve servir não apenas para o reconhecimento dos avanços técnicos e processuais ocorridos, mas, principalmente, para prestar homenagem àqueles que contribuíram nessa caminhada”.

_______

A Gráfica da UFRGS agradece a todas as pessoas que contribuíram com as comemorações dos seus 70 anos e que fizeram parte desta história.

 

Confira todas as fotos em: www.flickr.com/photos/graficaufrgs/