Coleções Científicas

O Laboratório de Herpetologia do Departamento de Zoologia da UFRGS possui coleções científicas de Anfíbios e Répteis credenciadas como Fiéis Depositárias do Patrimônio Genético Brasileiro pelo CGEN/MMA. Além da coleção de espécimes, também existe uma coleção de tecidos para subsidiar estudos de sistemática molecular. A coleção conta com um importante acervo regional e está em processo de revisão, re-estruturação física e informatização. Diversos estudos realizados nos últimos anos no Laboratório de Herpetologia visaram áreas e espécies do Pampa, resultando em uma das mais importantes coleções regionais sobre o Bioma.

A nossa equipe tem realizado inventários em áreas mal-amostradas com uma ênfase na descrição da diversidade local e na formação de bancos de dados com testemunhos em coleção científica, para subsidiar estudos de taxonomia e sistemática morfológica e molecular. O esforço recente e continuado de amostragens em áreas abertas do sul do Brasil, com ênfase no Pampa, tem resultado em um incremento importante de testemunhos em nossa coleção.

A coleção de répteis e anfíbios do Departamento de Zoologia da UFRGS (DZ.UFRGS) possui exemplares coletados por naturalistas importantes como Thales de Lema, Paulo Emílio Vanzolini e Pedro Braun. Existem ainda lotes históricos representativos de diversas áreas naturais que hoje não mais existem, transformadas pela ação antrópica, como as regiões urbanas de POA, Caxias do sul e nas proximidades dos reservatórios das hidrelétricas de Barra Grande. Os primeiros exemplares da coleção de anfíbios datam de 1911 e os da coleção de répteis, de 1920.

A coleção de anfíbios possui um total de 7559 lotes, incluindo exemplares inteiros (principalmente adultos, mas também girinos) e 2474 amostras de tecidos (fígado ou músculo, para análises moleculares). Sua abrangência taxonômica inclui 21 famílias de anuros e cecílias, num total de 340 espécies.  Em termos geográficos, a coleção possui exemplares de todo o continente americano, mas principalmente da região Neotropical, incluindo países como Argentina, Uruguai, Colômbia, EUA, Paraguai, Porto Rico e Uruguai, embora a maior parte deles provenha da região Sul do Brasil, abrangendo tanto o bioma de Mata Atlântica quanto os Campos Sulinos. O número de exemplares vem crescendo fortemente desde 2006, período em que a maior parte das amostras dos Campos Sulinos (incluindo o Pampa e Campos de Altitude) tiveram maior crescimento, seguindo uma estratégia de preenchimento de lacunas amostrais nesse bioma.

Porcentagem de regiões amostradas na Coleção de Anfíbios do Departamento de Zoologia da UFRGS (DZUFRGS).

A coleção de répteis possui um total de 7537 exemplares e 2328 amostras de tecidos. Sua abrangência taxonômica inclui 28 famílias de lagartos, serpentes, anfisbenas e quelônios, num total de 340 espécies. Em termos geográficos, a coleção possui exemplares de países principalmente do continente americano e região Neotopical, mas também possui alguns lotes provenientes da África (Egito). Os países abrangidos incluem Argentina, Chile, EUA, México, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai, embora a maior parte dos exemplares provenha do Brasil (22 unidades da federação de todas as regiões), particularmente da região Sul, abrangendo tanto o bioma de Mata Atlântica quanto os Campos Sulinos. O número de exemplares vem crescendo fortemente desde 2006, período em que a maior parte das amostras dos Campos Sulinos (incluindo o Pampa e Campos de Altitude) tiveram maior crescimento, seguindo uma estratégia de preenchimento de lacunas amostrais nesse bioma.

Porcentagem de regiões amostradas na Coleção de Répteis do Departamento de Zoologia da UFRGS (DZUFRGS)