Humanista

#HumanistaConfere Jorge Amado foi autor de emenda favorável à liberdade de culto

Glauber Cruz

Jorge Amado foi deputado federal pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB-SP) de 1946 a 1948. No seu breve período enquanto parlamentar, deixou como parte do seu legado a emenda 3.218 à Constituição Brasileira promulgada em 1946. A lei tratava do livre exercício de crença religiosa. Na época, o escritor encontrou resistência dentro do próprio PCB, que via a religiosidade como uma forma de manipulação da população. Mas o escritor levou em consideração o contato direto que tinha com as religiões de matriz africana e as violências (pela mão da população e do Estado) que essas religiões (assim como outras que não eram cristãs) sofriam. Portanto, a informação replicada nas redes sociais é verdadeira.

A emenda proposta por Jorge e posteriormente aprovada virou o 7º inciso do Artigo 141 daquela Carta Magna, que tratava dos direitos à vida, à liberdade, à segurança individual e à propriedade.

“§ 7º  É inviolável a liberdade de consciência e de crença e assegurado o livre exercício dos cultos religiosos, salvo o dos que contrariem a ordem pública ou os bons costumes. As associações religiosas adquirirão personalidade jurídica na forma da lei civil.”

No livro de memórias “Navegação de Cabotagem”, da Editora Companhia das Letras, o autor narra o processo de recolhimento de assinaturas para a aprovação da emenda.

FOTO DE CAPA: Acervo Casa de Jorge Amado

1 comentário em “#HumanistaConfere Jorge Amado foi autor de emenda favorável à liberdade de culto”

  1. Gente, os cristaos deveriam saber disso, pois os mesmos demonizam o Comunismo, eu mesmo era uma, mas agora eu estou buscado conhecimento.

    Responder

Deixe um comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support