Manifestações expressam insatisfação com ausência de pauta positiva, avalia Todos pela Educação; ouça

Ouvido pelo Humanista, gerente de políticas educacionais da ONG defende investimento na melhoria das condições de trabalho e formação dos professores para o enfrentamento dos problemas da área.

Bárbara Lima / #EntrevistaHumanista

O governo precisa apresentar logo uma pauta propositiva e positiva para a educação pública no país. A frase que sintetiza a opinião da Todos pela Educação ante às manifestações que tomaram conta do país contra os cortes de recursos anunciados pelo MEC (Ministério da Educação) é do gerente de Políticas Educacionais, Gabriel Corrêa, mestre em Economia pela USP (Universidade de São Paulo). Em Porto Alegre (RS), pelo menos 10 mil pessoas marcharam pela educação no dia 15 de maio, quando houve atos em mais de 200 cidades e em todos os estados brasileiros.

Ouvido pelo #EntrevistaHumanista nesta terça-feira, dia 21, Corrêa avalia também que o investimento na melhoria das condições de trabalho e formação dos professores deve ser uma das prioridades nas políticas públicas, critica o negligenciamento histórico na área e aponta ainda a incapacidade do Governo Bolsonaro para apresentar soluções, o que, quando somado aos discursos de desprezo pela educação que ajuda a inflamar,  contribui para levar estudantes e profissionais da educação às ruas. Ouça a entrevista completa.


Crise na Educação

A educação é um dos principais temas da agenda pública brasileira atualmente e o Humanista tem se dedicado a entender as rezões pelas quais o país não avança nas soluções para os problemas históricos da área. Em 2019, em meio aos cortes anunciados pelo MEC, o portal já publicou reportagens sobre o modelo de educação militar proposto pelo Governo Bolsonaro e também sobre o triste déficit de alfabetização infantil, que redunda em mais de 11 milhões de pessoas que não sabem ler e escrever. No dia 15 de maio, o portal também manifestou o seu posicionamento frente aos cortes em editorial.


FOTO: Thuanny Judes/Humanista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *