Em meio à Copa feminina, relação entre futebol e mulher é tema de podcast

Repórteres do Humanista recebem estudante da Fabico que estuda o tema para uma reflexão sobre a cobertura cotidiana do futebol feminino e a presença da mulher na imprensa esportiva.

#ConversaHumanista

Marta, eleita seis vezes a melhor jogadora de futebol do mundo, é também a maior artilheira da história das Copas – entre homens e mulheres. A brasileira alcançou a marca dos 17 gols nesta terça-feira, dia 18, quando a Seleção Brasileira feminina avançou às oitavas de final da competição, superando o alemão Miroslav Klose, que tem um gol a menos. O acontecimento parece conter em si critérios de noticiabilidade. Mas por que no dia a dia as conquistas do futebol feminino não viram notícia? Também na terça, horas antes de Marta entrar em campo na vitória de 1 a 0 sobre a Itália, o #ConversaHumanista era gravado sob a pauta “mulheres e o futebol”.

Assista ao gol que tornou Marta a maior artilheira das copas


Camila Souza e Giulia Reis, repórteres do Humanista, recebem Júlia Vargas,t estudante de jornalismo da Fabico/UFRGS, que estuda o tema, para uma conversa franca sobre a cobertura do futebol feminino em detrimento da babel criada historicamente em torno do masculino e também sobre a presença da mulher no ambiente masculinizado da imprensa esportiva.

O salário de Marta, por exemplo, uma das melhores jogadoras da história do futebol, representa 1% do que recebe mensalmente Neymar, atleta brasileiro de maior destaque atualmente. Mais: melhor do mundo na atualidade segundo a FIFA (Federação Internacional de Futebol e Associados), a brasileira não tem patrocínio individual neste momento e estreou na Copa com uma chuteira sem marca como forma de protesto.

Ouça o podcast, que conta ainda com depoimento da jornalista Paula Cardoso. A profissional trabalha na rádio Pampa e participou de transmissões de futebol feminino e masculino na rádio Estação Web. A canção-protesto “pagode do futebol feminino” fecha o episódio.

 


O podcast

Este é o sexto episódio do #ConversaHumanista, produzido quinzenalmente por estudantes da disciplina de Laboratório de Jornalismo Convergente da Fabico/UFRGS, com técnica de Neudimar da Rocha, sob a supervisão do professor Felipe Moura de Oliveira e da estagiária de docência Janaína Kalsing, jornalista e pesquisadora de doutorado. Nos primeiros episódios, os temas foram os 55 anos do Golpe Civil-Militar de 1964, o tabu sobre o noticiamento do suicídio, a crise na Venezueladecreto do porte de armas e o jornalismo ambiental. Todos ficam disponíveis também no SoundCloud e no Spotify.


FOTO DE CAPA: reprodução/CBF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *