Humanista lança vídeo institucional de apresentação; assista

Peça produzida por estudantes da disciplina Laboratório de Jornalismo Convergente da Fabico/UFRGS visa a aumentar a circulação dos conteúdos publicados pelo portal.

#RedaçãoHumanista 

Afinal de contas, o que é o Humanista? Um jornal digital experimental especializado em direitos humanos, fruto da disciplina Laboratório de Jornalismo Convergente da Fabico/UFRGS. Tudo bem, mas se você chegou até aqui, provavelmente quer saber mais do que a resposta formal é capaz de revelar. Foi pensando nisso que estudantes da turma do primeiro semestre de 2019 produziram um vídeo institucional de apresentação do portal (assista abaixo). Lançada nesta terça-feira, dia 25, a peça circulará pelas redes sociais visando a alcançar também públicos que ainda não consomem os conteúdos veiculados diariamente.


A disciplina de oito créditos é oferecida na sétima etapa do currículo do curso de Jornalismo da Fabico e atualmente funciona nas manhãs de terça e quinta-feira, das 8h30min às 11h50min, na sala 206 do prédio Anexo da Saúde. Os alunos são divididos em equipe de reportagem, chefia de edição e em três editorias: Imagem (foto e vídeo); Mídias Sociais; e Arte e Desenvolvimento. O objetivo é emular a rotina de uma redação jornalística, com efeitos públicos dos trabalhos que os alunos desenvolvem e veiculam no portal. Em 2018, três das cinco reportagens finalistas do prêmio da ARI (Associação Riograndense de Imprensa) na categoria “Multimídia Web” tinham relação com a disciplina.

Segundo o professor responsável, o vídeo atende a uma das principais demandas do jornalismo hoje, a distribuição. “O ambiente digital muda radicalmente a lógica de circulação. Mais do que dar a informação primeiro, a corrida é por chegar ao público, e com um conteúdo que realmente faça a diferença na vida de quem o consome”, argumenta Felipe de Oliveira, que neste semestre contou com a colaboração da jornalista Janaína Kalsing, estudante de doutorado na Fabico/UFRGS em estágio de docência, na condução dos trabalhos. Oliveira defende ainda a contribuição social que uma distribuição profícua dos conteúdos publicados pelo Humanista em meio ao cenário de desinformação que marca a esfera pública contemporânea pode representar.

 


FOTO DE CAPA: Arte/Filipe Batista/Humanista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *