Humanista publica série de narrativas interativas; instruções contra “fake news” marcam estreia

Trabalhos são resultado da disciplina Sistemas de Produção Multimídia e contam com a participação de estudantes de Design Visual, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Jornalismo.

#RedaçãoHumanista

É fake ou é news? Encontrar formas para responder a uma das perguntas mais recorrentes em tempos de redes sociais foi um dos propósitos de estudantes da disciplina Sistemas de Produção Multimídia da Fabico/UFRGS no primeiro semestre de 2019. E a narrativa interativa que reúne instruções para a identificação de boatos de internet abre a série que o Humanista publicará ao longo deste mês, na seção #NarrativaHumanista; são cinco, todas com temáticas relacionadas aos direitos humanos e que permitem ao usuário interagir com o conteúdo.


Clique sobre o botão “play” para interagir com o conteúdo

A proposta dessa narrativa interativa é abordar e instruir o interagente em relação às “fake news​”. Em formato de quiz, o interagente deve averiguar a veracidade das notícias apresentadas na timeline de uma rede social. Cada compartilhamento visualizado no feed é seguido de um botão que permite que o interagente abra a notícia na íntegra para checar a qualidade e o conteúdo do texto. Cabe a ele aferir se a informação é verdadeira ou não. Na medida em que o interagente responde aos questionamentos do avatar sobre as notícias, ​feedbacks ​são dados na forma de dicas.

FICHA TÉCNICA
Gestão de projeto: Giovana Colling
Direção e redação de narrativa: Maí Yandara e Matheus Dias
Design de UX (experiência do usuário): Marco Antônio Gonçalves
Design visual: Fábio Vargas e Fernanda Finkelstein
Programação: Marco Antônio Gonçalves

Os trabalhos foram produzidos por alunos dos cursos de Design Visual, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Jornalismo utilizando a ferramenta open-source Twinesob a orientação da professora Ana Gruszynski e da estagiária de docência Mariana Amaro, pesquisadora de doutorado do PPGCOM/UFRGS.

As professoras explicam que a escolha do Twine se deu em razão do livre acesso, em qualquer computador, sem a necessidade de instalação, da postura político-ideológica inclusiva, da sua capacidade de criação de roteiros e do uso de linguagem acessível, mesmo para quem não tem muita intimidade com manipulação e edição de textos interativos em HTML ou CSS. Todas as narrativas estão em Creative Commons e Atribuição-Não Comercial 4.0.

Além de “É fake ou é news?”, a série que estreia nesta terça-feira, dia 6, conta ainda com “Permita-se”, “Lar”, “Um dia na vida de uma mulher” e “Dope”, que abordam, respectivamente, os temas positividade e tempo, ansiedade e depressão, assédio sexual e efeito de drogas. Educação para a leitura do jornalismo e, consequentemente, o combate às “fake news”, é também um dos objetos do podcast #ConversaHumanista, produzido por estudantes da disciplina Laboratório de Jornalismo Convergente, que edita o Humanista, e publicado quinzenalmente.


Da concepção à publicação

Enfatizando o caráter multidisciplinar da disciplina Sistemas de Produção Multimídia, os alunos foram motivados a trabalhar em grupos heterogêneos – com pelo menos dois integrantes de áreas diferentes e, também, para que cada um pudesse explorar suas habilidades particulares: texto, imagem ou gestão. Na sala de aula, o desenvolvimento das narrativas foi realizado por etapas, passando pelo briefing; elaboração de fluxograma e roteiro original; criação de imagem e de identidade visual autoral; produção e seleção sonora; implementação no Twine, e apresentação do produto.

A disciplina é tradicionalmente ministrada na Fabico/UFRGS pela professora Suely Fragoso, que ao longo do primeiro semestre de 2019 esteve afastada para a realização de estágio de pós-doutorado na Polônia.


 

FOTO DE CAPA: reprodução/Twine

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *