Humanista

Marco temporal: “O direito à terra também é direito à vida”, defende geógrafa

Ivani Faria e o Cacique Cirilo, da aldeia guarani Tekoá Anhetenguá, em Porto Alegre, falam sobre os significados da tese do “Marco temporal”, em discussão no STF

Isabel Gomes

#EntrevistaHumanista

O STF (Supremo Tribunal Federal) adiou mais uma vez nesta quinta-feira (2) o julgamento sobre a aplicação da tese do “marco temporal” em demarcações de terras indígenas, após a manifestação contrária do procurador-geral da República, Augusto Aras. Os ministros devem votá-la na quarta-feira (8).

Segundo o “marco temporal”, povos indígenas só poderiam reivindicar a demarcação de terras onde já estivessem estabelecidos antes da promulgação da Constituição Federal de 1988. A tese pode ser considerada um retrocesso nos direitos de povos originários, uma vez que desconsidera o fato de que muitas comunidades foram retiradas de suas terras de origem antes da promulgação da Constituição, inclusive durante a ditadura militar.

Para entender o que significa o “marco temporal”, o Humanista conversou com Ivani Ferreira de Faria, doutora em Geografia, com ênfase em gestão territorial em áreas protegidas (terras indígenas e áreas de conservação), e professora da UFAM (Universidade Federal do Amazonas). Ela resgata o contexto histórico da luta territorial dos povos originários e critica a tese, que é defendida por ruralistas, garimpeiros e madeireiros. Segundo Ivani, a proposta é inconstitucional.

Entrevista com professora Ivani Ferreira de Faria:

O Humanista conversou também com o Cacique guarani José Cirilo Pires Morinico. Cirilo é o cacique da comunidade guarani Tekoá Anhetenguá, localizada na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, onde vivem 35 famílias, cerca de 105 pessoas. O Cacique Cirilo, que está acompanhando a decisão do STF, tem participado de manifestações contrárias ao marco temporal e destaca que terras demarcadas a povos indígenas garantem a preservação do meio ambiente e, consequentemente, da vida humana.

Entrevista com Cacique guarani José Cirilo Pires Morinico:

Foto de capa: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agencia-Brasil

Deixe um comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support