Eliane Boroponepa, primeira indígena doutora em Antropologia pela UNB, participará de palestra no Panthéon da UFRGS

 No dia 6 de dezembro, às 14h, o Panthéon do Campus Vale/UFRGS recebe Eliane Boroponepa Monzilar, doutora em Antropologia Social pela Universidade de Brasília, com a palestra “Aprender o conhecimento a partir da convivência: uma etnografia indígena da educação e da escola do povo Balatiponé-Umutina”. O evento é promovido pelo Núcleo de Antropologia das Sociedades Indígenas e Tradicionais (NIT) e IV Tela Indígena. O NIT é um órgão de pesquisa e prestação de serviços ligado ao Departamento de Antropologia da UFRGS que atende a pesquisadores do PPGAS/UFRGS, alunos de graduação e pesquisadores de outras instituições interessados em sua temática. 

Eliane Boroponepa Monzilar é a primeira mulher indígena doutora em Antropologia Social pela UNB, atuando também como professora na escola indígena da TI Umutina, em Mato Grosso. A etnia Umutina foi praticamente exterminada, contabilizando apenas 23 indivíduos em 1940. Hoje, com seu território assegurado, são 600 indivíduos. 

Eliane Boroponepa é graduada em Ciências Sociais pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), especialista em Educação Escolar Indígena pela mesma universidade, mestre em Desenvolvimento Sustentável e doutora em Antropologia Social pela Universidade de Brasília. Durante o doutorado fez intercâmbio no Suriname e na Colômbia.

A palestra de Eliane tratará dos desafios e avanços da educação indígena na manutenção da cultura Umutina, baseando-se também nas experiências pessoais da autora desde o processo de escolarização até a trajetória como professora e acadêmica.