Espetáculo teatral “Ninguém Falou que Seria Fácil” tem apresentações gratuitas nas quartas-feiras de setembro, às 12h30 e 19h30, na Sala Qorpo Santo.



Evento: temporada do espetáculo teatral Ninguém Falou que Seria Fácil, atividade do Projeto Teatro, Pesquisa e Extensão da UFRGS
Promoção: Departamento de Arte Dramática do IA/UFRGS, PROPESQ e PROREXT/UFRGS
Datas e horários das apresentações: quartas-feiras de setembro (dias 05, 12, 19 e 26), às 12h30 e 19h30 (duas sessões por quarta-feira)
Local: Sala Qorpo Santo (Av. Paulo Gama, 110 — Campus Central da UFRGS, ao lado da Sala Redenção)
Ingresso para todas as apresentações: entrada franca (com retirada de senhas uma hora antes de cada apresentação, no local)
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 13 anos

Foto: Jessica Luzia

Nas quartas-feiras de setembro acontece a temporada do espetáculo teatral Ninguém Falou que Seria Fácil na Sala Qorpo Santo. Em cena, oito artistas apresentam figuras familiares para discutir paternidades falhas e maternidades idealizadas e como isso afeta a própria geração. O espetáculo, que conta com o texto do brasileiro Felipe Rocha e com a direção coletiva, traz personagens que buscam atenção e espaço através de formas reinventadas de ser e de estar em cena, trocando de papéis e trazendo uma nova perspectiva de família.

Ninguém Falou que Seria Fácil tem como mote cênico o jogo e os limites entre realidade e ficção. Questionando a relação entre pai e filha e o próprio fazer teatral, a peça ganha novas perspectivas sob o olhar desses jovens atores e atrizes. Durante o processo de criação do espetáculo, cada ator e atriz trouxe para a construção cênica histórias e referências pessoais que interferem de maneira contundente na dramaturgia da peça e no próprio entendimento dos artistas sobre o tema.

Por meio de uma estética minimalista, o espetáculo cria uma identificação com o público através da memória afetiva e da imaginação, utilizando improvisação e desconstrução de personagem. Buscando levar o espectador a um espaço de questionamento sobre os padrões da sociedade, porém de maneira divertida e dinâmica, os atores subvertem a lógica de uso dos objetos cênicos trazendo para a encenação o conceito da transformação na brincadeira da criança.

A entrada para todas as apresentações é gratuita, com retirada de senhas na Sala Qorpo Santo uma hora antes de cada apresentação.

Ficha técnica
Direção: o grupo
Elenco: Ana Caroline de David, Bruna Ávila, Caroline Genro, Gabriela Chaves, Isadora Fraga, Ricardo Zigomático, Silvana Rodrigues e Thaini Menegazzo
Texto: Felipe Rocha
Dramaturgia: o grupo
Originado na disciplina: Dramaturgia do Encenador do Departamento de Arte Dramática do IA/UFRGS
Orientação: Inês Marocco


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *