Incubadora Tecnológica Empresarial de Alimentos e Cadeias Agroindustriais - ITACA

A Incubadora Tecnológica Empresarial de Alimentos e Cadeias Agroindustriais (ITACA) é a incubadora tecnológica do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos (ICTA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) que, assim como suas unidades associadas na UFRGS, desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão de excelência em áreas pertinentes ao desenvolvimento das cadeias agroindustriais.

O Programa Tecnológico do Plano de Gestão da UFRGS, que prevê a implantação de empreendimentos de base tecnológica no Campus do Vale e o desenvolvimento de um modelo de gestão de ciência e tecnologia capaz de viabilizar a transferência de conhecimento técnico-científico para a sociedade, foi fator fundamental para a criação da ITACA.

A idéia da criação de uma Incubadora Tecnológica de Alimentos e Cadeias Agronegócios no ICTA tomou forma em 1977, após a participação do professor Onar Nunes Haack no Curso de Processos de Incubação de Empresas, promovido pela ITEP e ANPROTEC, entre 25 a 30 de maio, em Recife.

Em 30 de março de 2000, resultado da primeira participação em Edital do SEBRAE, o Coordenador do Projeto, Professor Onar Nunes Haack, apresentou ao Conselho da Unidade um projeto aprovado e contemplado com recursos financeiros para a elaboração do Plano de Negócios de Implantação da Incubadora.

Em 29 de junho de 2001, o referido Plano de Negócios foi contemplado em novo Edital do SEBRAE, chamada 03/2001-02, com novo aporte financeiro para a Implantação da Incubadora.


A partir de então, o processo de implantação da Incubadora teve seu inicio com ampla consulta e discussão para definir o projeto arquitetônico adequado ao prédio, exame de viabilidade e apresentação das contrapartidas da UFRGS.

Em 12 de setembro de 2003 foi elaborado o primeiro Edital da ITACA, denominado Edital ITACA/ICTA/UFRGS nº 01/2003.

Tendo incubado diversas empresas da área de alimentos, algumas com sucesso ininterrupto até os dias de hoje, a ITACA teve um período sem recebimento de novos empreendedores até a retomada de suas atividades a partir de 2021, com uma proposta de atuação atualizada e, sobretudo, com o apoio de unidades associadas que ampliaram o escopo de atuação.

visando o futuro

Por que empreender concosco ?