Projeto

RESUMO DO PROJETO

Título: 

Imprensa literária no Rio Grande do Sul no século XIX – Textos e contextos

Tema:

Este projeto propõe o estudo da imprensa literária do Rio Grande do Sul na segunda metade do século XIX. No período, nasceram e morreram inúmeros jornais de cunho literário no Estado. Foram cerca de 70 publicações inspiradas e atuantes que, com sua presença, animaram a vida intelectual da província. O surgimento de tais periódicos está relacionado ao desenvolvimento da literatura gaúcha, ao aparecimento dos primeiros grupos literários na região e à formação de um novo público leitor. Neste trabalho, pretendemos analisar a imprensa literária que teve lugar nessa época, através do estudo de seus textos e contextos, tanto de produção, quanto de recepção pelos leitores.

Problemas de pesquisa:

– Quais as características da imprensa literária sul-rio-grandense da segunda metade do século XIX?

– Quais as principais temáticas abordadas nestes jornais?

– Quais gêneros jornalísticos/literários predominam em suas páginas?

– Que contexto abrigou a proliferação de folhas literárias no Estado à época?

– Que fatores impulsionaram o surgimento de tão representativo número de publicações literárias no período?

– Quem eram os profissionais envolvidos com o processo de produção jornalística desses periódicos?

– Como se dava o processo de produção jornalística das referidas folhas?

– Como funcionavam estes jornais enquanto “empresas”?

– Quem eram os leitores destes periódicos literários e como se dava o processo de recepção?

– De que modo a imprensa literária sul-rio-grandense deste período influenciou o jornalismo praticado no Estado no início do século XX?

Objetivos:

Geral:

– Desvendar os processos comunicacionais que dão vida à imprensa literária sul-rio-grandense da segunda metade do século XIX, através da compreensão do sistema de comunicação no qual estão inseridos os veículos e pessoas que dela fazem parte.

Específicos

– Analisar os elementos que caracterizam a imprensa literária sul-rio-grandense da segunda metade do século XIX;

– Verificar quais as principais temáticas abordadas pelos jornais;

– Verificar quais os gêneros jornalísticos/literários predominam nos textos;

– Analisar o contexto no qual esses periódicos surgiram e se multiplicaram;

– Descobrir e compreender quem eram os profissionais responsáveis pela processos de produção jornalística dos referidos periódicos;

– Observar como se dava o processo produtivo e como estavam organizados os grupos enquanto “empresas”;

– Investigar o processo de leitura destes periódicos literários pelos receptores;

– Identificar as marcas deixadas pela imprensa literária sul-rio-grandense no jornalismo do Estado no início do século XX.

Metodologia:

A abordagem metodológica da pesquisa terá como base o modelo proposto por Darnton (2010, p. 127) para o estudo dos impressos. Tal modelo parte da premissa básica de que é necessário um esforço do pesquisador para enxergar o objeto como um todo, entender o ciclo comunicacional que lhe dá vida. “As partes não adquirem seu significado completo enquanto não são relacionadas com o todo”, explica (2010, p. 126).

Como, nesta investigação, nosso objetivo é compreender a história dos jornais literários sul-rio-grandenses do século XIX através de seus processos – de produção, conteúdo e recepção, a proposta de Darnton é oportuna. O que o autor sugere é uma análise do circuito comunicacional que envolve o objeto – ou seja, suas materialidades, os atores envolvidos e sua relação com a sociedade.

De acordo com Barbosa (2010), o modelo conceituado por Darnton como circuito da comunicação considera o percurso que vai dos produtores do texto às formas de apropriação diferenciadas das mensagens pelo público. A observação do que se produziu, como, para quem, com que consequências para a sociedade constitui a linha mestra da proposta do autor. “É preciso desvendar quem escrevia nesses periódicos, que estratégias esses impressos empregavam para buscar um público mais amplo – ou seja, apelos, valores e estratégias evocadas no seu discurso -, como funcionavam essas empresas e de que forma os textos chegavam ao público”, esclarece a autora (2005, p. 104).

Para compreendermos, a partir deste modelo, a história da imprensa literária sul-rio-grandense do século XIX, lançaremos mão de técnicas de pesquisa que serão fundamentais para que consigamos acessar os principais momentos do circuito. São elas: pesquisa bibliográfica, análise de conteúdo e pesquisa documental.

Através das pesquisas bibliográfica e documental, pretendemos estudar a sociedade e o contexto da época, desvendar o momento literário e jornalístico vivido pelo Rio Grande do Sul, quem eram os atores envolvidos no processo produtivo e vislumbrar a realidade dos leitores. A análise de conteúdo das principais publicações do período possibilitará a compreensão das temáticas abordadas, dos gêneros jornalísticos e literários empregados, além de rastrear os vestígios sobre autores e leitores dos textos analisados. Isso porque o texto, como lembra Ricoeur (1990), se completa pelo itinerário da leitura – trata-se, assim, de uma produção comum do autor e do leitor.

A análise de conteúdo terá como referência a obra de Bardin (1977) e será aplicada a todos os jornais e revistas literários publicados na segunda metade do século XIX no Rio Grande do Sul e disponíveis para pesquisa no Museu de Comunicação Hipólito José da Costa e no Museu Joaquim José Felizardo, ambos localizados em Porto Alegre (RS).