85 anos de compromisso com o RS e o Brasil | Edição 228

*Publicado na Edição 228 do JU

A UFRGS completa 85 anos no dia 28 deste mês. Criada em 1934 como Universidade de Porto Alegre, foi transformada em Universidade do Estado do Rio Grande do Sul em 1947 e federalizada em 1950. Nascida da união entre as faculdades de Farmácia, Medicina e Odontologia, Direito, Agronomia e Veterinária e a Escola de Engenharia, ao longo de sua trajetória institucional novas Unidades Acadêmicas vieram se somar a esse grupo pioneiro até alcançarmos a marca das atuais 29 unidades. Tendo nos tornado uma Universidade com reconhecimento nacional e internacional – posicionada entre as melhores do país e da América Latina, de acordo com diferentes rankings avaliativos –, a UFRGS é hoje uma referência para a comunidade gaúcha, com a qual mantemos uma relação de compromisso com a justiça e o crescimento socialmente referenciado.

Novos desafios nos têm sido colocados neste século. Com a implementação do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), nos expandimos tanto pela abertura de novos cursos quanto pelo aumento de vagas, além de estender formalmente nossa atuação ao Litoral Norte com a abertura do novo câmpus em 2014. Desde a instituição de cotas para ingresso no vestibular de 2008, a UFRGS vem promovendo o acesso, de acordo com o nível socioeconômico, de negros, indígenas e pessoas com deficiência, oriundas do ensino público. Também ampliamos e renovamos o quadro de servidores técnicos em educação e de docentes, assim como incluímos serviços terceirizados, conforme as necessidades.

Ao longo desse percurso, a UFRGS passou por vários momentos críticos: a transformação de sua estrutura acadêmica e administrativa pela reforma de 1968 que, entre outras mudanças, instituiu a estrutura departamental no lugar do sistema de cátedras; o arrocho salarial e o sucateamento da infraestrutura, na década de 90, e o limite imposto à expansão orçamentária determinado pela Emenda Constitucional 95, aprovada em dezembro de 2016. Neste ano, a proposta do atual governo de um programa que destoa da realidade e das necessidades das universidades federais provocou o debate na comunidade acadêmica. Queremos a autonomia, que nos é assegurada pela Constituição, para que possamos decidir nosso futuro por nós mesmos. Queremos um orçamento público que garanta a expansão do ensino, da pesquisa e da extensão, bem como a gestão autônoma dos recursos próprios. Queremos a defesa da carreira para técnicos em educação e docentes. Queremos uma lei para a assistência estudantil. Queremos a manutenção do financiamento independente para a pesquisa e
a pós-graduação.

Inegociável é nosso ato de resistência pela defesa da educação pública em toda a América Latina. Em consonância com esse propósito, participamos da III Conferência Regional de Educação Superior na América Latina e no Caribe (CRES 2018), a qual reafirmou o sentido da educação como um bem público e uma responsabilidade social dos Estados. O encontro serviu para reforçar o papel das instituições de ensino superior como protagonistas na defesa da democracia e dos direitos humanos e no combate ao autoritarismo e à desigualdade social.

Entendendo a importância em dar sequência às discussões sobre esses temas, em nível nacional, a UFRGS sediou, em novembro, reunião do Grupo de Trabalho da Câmara dos Deputados sobre Educação Superior, criado por meio de nomeação do presidente Rodrigo Maia (DEM/RJ). Dentre os principais objetivos do grupo estão: levantar dados, identificar dificuldades e sugerir soluções para os problemas a fim de subsidiar parlamentares na proposta de leis para o aprimoramento do ensino superior público e privado do Brasil.

Assim, alinhada às exigências de seu tempo, a UFRGS se faz presente e caminha para a construção do futuro. Por acreditarmos que universidades federais são estratégicas para o desenvolvimento sustentável do país, seguiremos promovendo a ciência, a tecnologia e a inovação. Nossa comunidade é a principal garantia desse compromisso. É para ela que apresentamos esta edição especial do Jornal da Universidade, que traz matérias que expressam seu respeito ao passado e sua capacidade de renovação permanente. Parabéns, UFRGS, por seus 85 anos!