Bebeto Alves faz audição comentada no Núcleo de Estudos da Canção

Música | Em atividade online, cantor e compositor gaúcho apresenta seu disco de estreia, lançado há 40 anos, e traz reflexões sobre sua trajetória

Com encontros sempre na última terça-feira de cada mês, o Núcleo de Estudos da Canção inicia a programação deste ano em 27 de abril. A primeira edição tem como convidado o cantor e compositor Bebeto Alves para uma audição comentada de seu disco de estreia, lançado em 1981. O encontro acontece às 19h e será transmitido pelo YouTube.

No ano em que completa 40 anos, o disco autointitulado Bebeto Alves foi o escolhido para protagonizar a estreia da série, com mediação do pesquisador Mateus Mapa. O álbum é significativo uma vez que lançou o músico uruguaianense no centro do país, apresentando uma nova vertente de canção, vinda diretamente do sul.

“Eu sempre me utilizei da música regional com a perspectiva de produzir uma música sul-brasileira que fizesse parte do território da música popular brasileira. Eu nunca quis que ela ficasse resumida a um canto do Rio Grande do Sul, que ela só dissertasse sobre essa paisagem gaúcha. Eu queria que essa música fosse entendida como uma música brasileira também”

Bebeto Alves
Capa do disco Bebeto Alves (Divulgação)

Já em 2020, Bebeto compartilhou com o público um álbum anunciado como derradeiro, intitulado “Pela última vez”, quinto disco do projeto “OhBlackBagual”. Apesar de continuar com suas criações, o compositor afirma que, para ele, não existe mais a possibilidade de lançar um novo trabalho em CD e que não pensa em desenvolver um projeto exclusivamente para plataformas virtuais. Ele considera o encerramento de um ciclo em sua carreira e, agora, busca liberdade para explorar outros assuntos.

“Propositalmente, esse disco se remete ao meu primeiro. Foi totalmente gravado em cima do gênero milonga. Eu nunca tinha feito isso. Eu tinha gravado milongas ao longo do tempo, mas não um álbum especificamente dedicado a esse gênero. E ele remete justamente àquele período. A ideia era de que não quero mais falar sobre isso, o que já foi feito está estabelecido, solidificado, estruturado”

Bebeto Alves

Para o músico, o encontro é uma oportunidade de comemorar as quatro décadas do lançamento do disco e de rever o trabalho com outros olhos. “Eu estou comemorando comigo mesmo, internamente, porque foi feito um trabalho que era importante. Ele se traduziu ao longo do tempo um trabalho fundamental para a canção sul-brasileira, porque trazia na sua intenção uma fusão de culturas, de concepções de mundo, de música, que, de certa maneira, deu régua e compasso para o que veio a se configurar depois.”

A atividade é uma promoção do Núcleo de Estudos da Canção da UFRGS, que, desde 2008, promove encontros com o objetivo de estimular a reflexão interdisciplinar sobre a canção, forma artística fundamental na cultura brasileira. O projeto, organizado pelo Departamento de Difusão Cultural, em parceria com o Instituto de Letras e o Instituto de Artes, tem atividades de múltiplos formatos, abrangendo tanto apresentações de pesquisas, palestras e debates como audições comentadas da produção cancional de diversos artistas.

Bebeto Alves (Divulgação)