Carta aos leitores | Edição 220

Pelo sétimo ano consecutivo, a UFRGS é considerada a melhor instituição federal de ensino superior no Índice Geral de Cursos. É, portanto, motivo de celebração e alegria. No entanto, o cenário que se desenha com o novo governo federal gera apreensão: durante a campanha eleitoral, questionou-se o papel das universidades, falou-se em cobrança de taxas no ensino superior e ameaçou-se a autonomia dessas instituições. Essa conjuntura nos levou a propor uma edição que, neste princípio de jornada, nos levasse a rememorar um pouco do papel que a UFRGS tem desempenhado.

Para tal, apresentamos histórias de alguns dos laboratórios que há mais tempo têm produzido conhecimento. Trazemos, ainda, um ensaio fotográfico com o projeto Som no Salão, que tem ocupado, de alguma forma, um espaço que antes era protagonizado pelas agora agonizantes TVE e FM Cultura na circulação da produção cultural sul-rio-grandense. No mesmo sentido, apresentamos mudanças nos Restaurantes Universitários, que cada vez mais incentivam a busca por uma alimentação saudável entre a comunidade da UFRGS. Num campo mais pedagógico, o Datathon, evento que reuniu estudantes de diferentes áreas para fazer análises de dados relativos ao processo eleitoral que vivemos em 2018.

Para contribuir com a reflexão sobre o que se espera no quadriênio presidencial que ora começa, convidamos os participantes do ciclo de painéis Conjuntura Nacional na Perspectiva de Futuro para produzirem uma série de textos que reflete um pouco do que se debateu no evento.

Nesta primeira edição, a autonomia universitária e a política econômica estão em debate.De modo a complementar esta reflexão, também trazemos uma entrevista com Paulo Nogueira Batista Junior, que analisa a posição do Brasil no contexto internacional. Finalmente, tematizamos o Concurso Vestibular a partir das mudanças que sofre em 2019 e de sua configuração como ritual de iniciação à dinâmica típica da coletividade que integra a Universidade.

Boa leitura!

Everton Cardoso

Editor-chefe