Mais uma vez a Universidade se prepara para o seu maior evento acadêmico, o Salão UFRGS. Novamente uma edição online do evento busca promover encontros que as atividades remotas não nos têm permitido. Pesquisadores e pesquisadoras, extensionistas, educadores e educadoras, bolsistas, estudantes: muitos são aqueles e aquelas que protagonizam este momento que tem por fim fazer a comunidade acadêmica se dar a conhecer e, assim, se entender como um coletivo que constrói cotidianamente uma instituição dedicada ao conhecimento e à transformação social.

Nesse contexto, esta edição foi pensada justamente para trazer elementos que dialoguem com a programação do evento e com o clima de trocas. É por isso que trazemos duas reportagens que justamente discutem o papel da UFRGS enquanto agente organizadora, promotora e fomentadora de conhecimento em suas múltiplas dimensões. A primeira trata dos núcleos e projetos de investigação da Universidade que se constituem como observatórios dedicados a temáticas e áreas específicas, ou seja, buscam lançar um olhar de longo prazo sobre determinados fenômenos e situações. Já no campo da cultura, é posta em questão a transversalidade nas artes da cena – tema este do Unimúsica, destaque da programação cultural da semana que vem.

Esse olhar sobre os modos de conhecimento segue na seção de artigos com a análise da produção de técnicos administrativos da UFRGS na extensão; o ambiente de poluição informacional no qual vivemos; e a aplicabilidade de jogos de papéis, os RPGs, para discutir patrimônio cultural na educação básica. O olhar transversal sobre o conhecimento segue na entrevista com uma ativista que apresenta um cruzamento entre Direitos Humanos e questões climáticas, e, na divulgação científica, com um projeto que promove um diálogo entre Paulo Freire e a educação física escolar.

Mais do que uma edição especial, portanto, este é um convite: junte-se a nós em mais este Salão UFRGS!



Edições anteriores:
Veja o que foi destaque no Especial Salão UFRGS 2020