Exposições do Dia Internacional da Mulher acontecem no Centro Cultural

Destaque | A artista plástica Aline Daka expõe as obras As Migrantes e a Tenda das ficções
Foto: Flávio Dutra/JU

Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, o Centro Cultural da UFRGS recebe duas intervenções da ilustradora Aline Daka, que atua como docente em artes visuais, é pesquisadora e professora de Artes Visuais do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio no Colégio Santa Inês. O painel As Migrantes integra o projeto Grafite de Giz, coordenado pela professora do Instituto de Artes Laura Castilhos. A obra tem como elemento principal mulheres de diferentes etnias e nacionalidades. “Busco retratar figuras poéticas das migrantes. Então, têm italianas, muçulmanas, ciganas e negras. São figuras anônimas, partes de um trabalho anterior. Eu vejo como um movimento integrado entre todas, como um mosaico”, explica a artista.

Já a intervenção Tenda das Ficções traz um poema de Ana Cristina Cesar envolto em imagens da escritora beatnik Diane di Prima, das artistas Hannah Wilke e Shirin Neshat, além de elementos que rememoram personagens que lutaram na Guerra Civil Espanhola.

Foto: Flávio Dutra/JU
Foto: Flávio Dutra/JU

A inspiração para as obras tem origem em figuras de universos e épocas diferentes. No entanto, todas, segundo Aline, representam a transgressão: a emancipação oculta de Ana Cristina Cesar penetra nos elementos artísticos em forma de objeto propostos por Lygia Clark e nos desenhos em diferentes superfícies e formas de Kiki Smith. “A relação delas é de subversão, no sentido de trazer visibilidade para outras questões das artes, e assim desestabilizando aquilo que é a “norma” masculina de ver o mundo – machista e controladora. A mulher vem, então, para quebrar esses paradigmas da sociedade”, afirma Aline.