Gasometria

As provas de gasometria são realizadas em hemogasómetros de bancada ou portáteis. No caso dos primeiros, a amostra deve ser realizada em tubos heparinizados e analisada, no máximo, em duas horas. Para avaliação do status ácido-básico pode-se utilizar sangue venoso ou arterial, pois a diferença dos parâmetros é pequena, com exceção dos valores de pressão de oxigênio e gás carbônico. Os aparelhos de gasometria, em geral, fornecem os seguintes dados: pH, pO2, pCO2, HCO3, excesso de base (EB), hemoglobina, anion gap, sódio, potássio e cloreto.

O cálculo da diferença aniônica (anion gap) se usa para classificar os desequilíbrios como acidose metabólica devida à perda de HCO3 ou ao excesso de ácidos orgânicos, alcalose metabólica ou transtornos ácido-básicos mistos. O valor de anion gap de referência (10-20 mmol/L) pode aumentar em acidose metabólica (cetósica ou láctica), no choque hipovolêmico, em exercício intenso, na diabetes mellitus e em intoxicações (salicilatos, paraldeído, metaldeído, metanol, etilenoglicol). O anion gap pode diminuir em gamapatia policlonal (aumentam proteínas catiônicas), em hipoalbuminemia (diminuem proteínas aniônicas e aumenta cloro para compensar) e na acidose metabólica hiperclorêmica de origem gastrointestinal ou renal (perda de fluidos e bicarbonato).

O excesso de base (EB) é um cálculo que apoia a identificação de acidose ou alcalose metabólica. Trata-se de uma quantificação da proporção de bases no sangue, calculada sob condições padronizadas de pCO2 e de temperatura. O EB é medido pela quantidade de ácido clorídrico necessário para atingir pH 7,4, a pCO2 40 mmHg e temperatura de 37ºC. O valor de referência de EB tem estreita relação com os valores de HCO3, onde EB de 0 mmol/L equivale a 24 mmol/L. Valor aumentado de EB indica alcalose metabólica e valor diminuído indica acidose metabólica. O EB indica indiretamente a quantidade de tampões existentes no sangue. Por isso, os valores normais são em torno de zero. Quanto mais negativos forem os valores de EB, maior a perda de reserva de tampões no sangue, isto é, maior o grau de acidose. Inversamente, valores mais positivos de EAB indicam quadro de alcalose. O EB é importante para o cálculo da quantidade de tampão necessário para infundir em um animal com desequilíbrio ácido-básico.