Impresso no Brasil ganha prêmio Jabuti

O livro Impresso no Brasil, dois séculos de livros brasileiros, organizado por Aníbal Bragança e Márcia Abreu, coeditado pela Edunesp e Fundação Biblioteca Nacional, recebeu o Prêmio Jabuti 2011 da área de Comunicação. Concorre agora ao Prêmio Jabuti de melhor livro do ano de não-ficção.
Está na 3a. tiragem, o que indica um bom acolhimento entre pesquisadores e interessados do tema.

Impresso no Brasil é lançado em Porto Alegre

Impresso no Brasil foi lançado no dia 30 de maio na Livraria Palavraria em Porto Alegre. Na ocasião, os autores presentes apresentaram brevemente o tema e a abordagem de seus textos em uma uma mesa redonda coordenada por Christa Berger. Aníbal Bragança, que é também um dos organizadores, tratou de Antônio Isidoro da Fonseca e frei José Mariano da Conceição Veloso; já Antonio Hohlfeldt, presidente da Intercom, sobre publicações brasileiras destinadas ao público infantil. As professoras da UNISINOS, Elisabeth Torrensini e Marília Barcellos versaram, respectivamente, a respeito de livrarias e editoras no Rio Grande do Sul e acerca das editoras de médio e pequeno porte diante dos processos de concentração midiática. Christa Berger teceu uma homenagem à Sandra Pesavento, professora e historiadora falecida recentemente, que participa da obra com o artigo O que se lia em Porto Alegre: do romance da vida para a vida levada como um romance.

Da esquerda para a direita,

Antonio Hohlfeldt, Elisabeth Torrensini, Marília Barcellos,

Aníbal Bragança e Christa Berger.