Entre livros e e-books: a apropriação de textos eletrônicos por estudantes ingressados na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2011

Com o propósito de contribuir com dados empíricos para as discussões sobre o livro eletrônico e o futuro do livro, a pesquisa buscou compreender e analisar as formas pelas quais estudantes que ingressaram na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2011 se apropriaram dos conteúdos da lista de leituras obrigatórias do vestibular, composta por 12 títulos. Partiu-se do modelo da Ordem dos Livros de Roger Chartier (1998), aplicando-se o con-ceito das listas de vestibular como forma canônica desenvolvido por Ana Cláudia Fidélis (2008). O planejamento metodológico da dissertação seguiu o modelo de Pesquisa em Comuni-cação de Maria Immacolata Vasallo de Lopes (2003). A amostra foi escolhida levando em conta dados quantitativos preexistentes da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (2008). A observa-ção envolveu 263 estudantes de primeiro ano de nove cursos da UFRGS, um de cada Grande Área da Capes, que responderam a um questionário fechado autoaplicado. O formulário incluía questões sobre a quantidade de livros recomendados lidos na íntegra ou parcialmente e os su-portes adotados, além de quantidades de downloads e leituras eletrônicas. Foram empregadas categorias descritivas elaboradas a partir de autores do referencial teórico como John B. Thomp-son (2008), Ted Striphas (2011) e José Afonso Furtado (2006). A análise dos dados quantitati-vos originados pelo levantamento foi realizada de forma qualitativa. Também foi realizada em menor escala triangulação empregando técnicas qualitativas, mesclando-se observação direta e entrevistas telefônicas. A análise dos resultados apontou que houve predominância da leitura em livro impresso, suporte empregado por 90% dos respondentes. O livro eletrônico foi consultado ou lido por pouco mais de 30% dos candidatos pesquisados. Este grupo minoritário dividia-se em dois subconjuntos principais: os que utilizaram o meio digital por se constituir em uma for-ma facilitada de acesso aos títulos e os que empregaram o suporte eletrônico como apoio ao estudo, conjugado com meios impressos. Também se observou que a distribuição em domínio público teve a tendência de determinar os títulos mais lidos eletronicamente. A observação a-pontou ainda grande variedade de configurações de relacionamento com os diferentes suportes de leitura, tanto em torno de perfis individuais quanto por área temática dos cursos. Colateral-mente, observou-se que candidatos dos cursos mais disputados tiveram a tendência de ler mais títulos da lista recomendada, com prevalência da forma impressa.

Download

Dissertação de Mestrado

Autor: MORAES, André Carlos

Orientadora: GRUSZYNSKI, Ana Cláudia

Ano: 2012

Deixe uma resposta