Diabetes Gestacional

14 março, 2017    tags: gestação prevenção

O diabetes gestacional é caracterizado pela elevação da glicose (açúcar no sangue) diagnosticada durante a gestação. É uma condição que oferece risco aumentado de complicações fetais e maternas. O diagnóstico e tratamento do diabetes gestacional são fundamentais para a redução destas complicações.

O aumento da glicose na gestante provoca, consequentemente, a elevação da glicose no feto, levando ao excesso de peso do recém-nascido, prematuridade e hipoglicemia (baixos níveis de glicose) neonatal. Há também associação com malformações congênitas, tais como fenda lábio-palatina, defeito cardíaco, esquelético, renal e cerebral. Assim, esses recém-nascidos estão expostos a risco aumentado de óbito intra-uterino.

As complicações, porém, não se resumem apenas ao período neonatal: o diabetes gestacional está associada à obesidade infantil e ao desenvolvimento da síndrome metabólica na vida adulta, o que inclui hipertensão arterial e alterações na glicemia e colesterol.

Nas gestantes, aumenta o risco de pré-eclampsia (elevação da pressão arterial na gestação) e parto complicado devido ao peso exagerado da criança, necessitando de maior número de cesariana.

Durante toda a gestação, a paciente deve receber atendimento médico adequado com exames laboratoriais e ecografia obstétrica para seguir o crescimento do feto. O tratamento do diabetes gestacional é realizado, primariamente, com dieta, perda de peso e mudança do estilo de vida. Nas pacientes que não alcançam níveis adequados de glicose são incluídos medicamentos hipoglicemiantes.

Mulheres com história de diabetes gestacional apresentam risco aumentado de conversão para diabetes tipo 2 ao longo do tempo, por isso, as pacientes devem manter o acompanhamento médico, para conhecer os níveis de glicose após a gestação.