Como aprender a viver com diabetes?

23 março, 2017    tags: compartilhar

Ao receber o diagnóstico de diabetes, muitas pessoas manifestam reações, como medo, negação, tristeza, ansiedade. Isso tudo é absolutamente normal. Todos nós passamos por estágios emocionais quando temos de enfrentar uma doença crônica. Existem algumas formas de amenizar esses sintomas. Veja algumas delas:

– Ao ser diagnosticado com diabetes, comunique seus familiares ou pessoas mais próximas para que possam lhe auxiliar com o tratamento.

– Encarar o diabetes de forma natural ajuda nos bons resultados do tratamento.

– A participação de familiares ou outras pessoas próximas também é parte importante do tratamento, e compartilhar suas experiências, sua rotina e/ou dificuldades poderá ser um estímulo.

– Você conhece ou se relaciona com outra pessoa que também tenha diabetes? Compartilhar experiências com pessoas que tenham diabetes pode amenizar dificuldades e fortalecer sua confiança.

– As pessoas que tem diabetes têm direitos garantidos pela Lei 11.347 de 2006; caso não estejam sendo respeitados procure sua Secretaria de Saúde.

– Procure se informar sobre recursos presentes em sua comunidade tais como Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), posto de saúde, associação comunitária, que possam lhe garantir um atendimento mais qualificado diante de suas necessidades.

– Compartilhar experiências com outras pessoas é uma das melhores maneiras para analisar os seus problemas e conseguir ajuda para resolvê-los. Nunca tenha medo de desabafar e de pedir ajuda.

 

Desde 2006, existe uma legislação específica que garante gratuitamente as medicações aos portadores de diabetes. A lei 11.347 de 2006 representa uma conquista e sinaliza que a saúde é um direito de todos. Essa lei dispõe sobre a distribuição gratuita de medicamentos e materiais necessários ao seu tratamento e à monitoração da glicemia capilar aos portadores de diabetes inscritos em programas de educação para diabéticos. Caso esse direito não esteja sendo respeitado, procure a Secretaria da Saúde do seu município e se informe!